Pré-Libertadores: Galo deve passar, já o São Paulo…

0
2074

Nessa semana, foi dada oficialmente a largada para a Copa Libertadores da América 2019. Na verdade, para a Pré-Libertadores, onde estão reunidas as equipes que não conseguiram índice técnico para se classificar diretamente à Fase de Grupos da mais importante competição da América do Sul.

Na terça-feira (5), Atlético-MG foi ao Uruguai enfrentar o Danubio, no Estádio Luis Franzini, em Montevidéu. Não foi a estreia dos sonhos do torcedor atleticano na Copa Libertadores 2019. Mesmo com mais chances criadas e uma atuação dominante na maior parte dos 90 minutos, o Atlético-MG ficou no empate por 2 a 2. O sabor amargo do resultado, que não é ruim, se deve às circunstâncias apresentadas na partida em solo uruguaio.

O Atlético esteve na liderança do placar por duas vezes, mas em dois vacilos defensivos acabou vendo a vantagem ir por água abaixo. Os dois erros foram pelos lados do campo, setor muito explorado pelo Danubio, principalmente o lado direito, com as jogadas em cima de Patric sendo as principais da equipe uruguaia.

Mais uma vez brilhou a estrela do centroavante Ricardo Oliveira. Ele foi o autor dos dois gols que praticamente selaram a passagem do Galo para a próxima fase da Pré-Libertadores. O Galo começará o jogo no Horto classificado, já que joga pelos empates por 0 a 0 ou 1 a 1, além de qualquer vitória. No entanto, precisará ter cuidado e não subestimar o adversário. O time alvinegro poderia ter saído do Uruguai com uma boa vitória, mas acabou relaxando em diversos momentos do jogo, até em função da fragilidade do adversário.

Se confirmar o favoritismo, o Alvinegro de Belo Horizonte enfrentará o vencedor do grupo que reúne Defensor-URU e Barcelona de Guayaquil-EQU, favorito a ficar com a vaga.  Antes do reencontro com o Danubio, o Galo terá pela frente a Caldense, pelo Campeonato Mineiro. Buscando preservar fisicamente a equipe titular, Levir Culpi deverá mandar a campo um time reserva no sábado (9), em Poços de Caldas, já que o duelo de volta da Libertadores é na terça-feira (12), no Independência.

“Pouparemos jogadores. Observaremos o departamento médico e a preparação física. Trabalharemos os jogadores que fizeram os 90 minutos, são os que mais preocupam. Vamos entrando no ritmo de jogo e daqui a pouco os jogadores terão mais tranquilidade para jogar”, afirmou o técnico Levir Culpi.

Tricolor paulista em apuros

Se a situação do Galo é mais tranquila, a do São Paulo é preocupante. Sua atuação na derrota por 2 a 0 para o Talleres, em Córdoba, na Argentina, na quarta-feira (6), não combina com a história do time na Copa Libertadores.

O cenário é o pior possível para evitar aquilo que seria o maior vexame do tricampeão na competição. A pressão, evidentemente, começou quando o São Paulo não conseguiu terminar o Brasileirão com vaga direta na fase de grupos da Libertadores. Mas a atuação diante do Talleres aumentou consideravelmente a cobrança em cima de diretoria, comissão técnica e elenco.

André Jardine sabe que seu futuro depende de uma reviravolta na próxima quarta-feira (13), quando o Tricolor precisa vencer por três gols para avançar a outro mata-mata (contra o vencedor do duelo entre Independiente Medellín, da Colômbia, e Palestino, do Chile). A situação é delicada. Se devolver o placar de 2 a 0, a decisão vai para os pênaltis. Se vencer por apenas um gol de diferença, a equipe argentina se classifica. Se derrotar o Talleres por dois gols de diferença, mas o adversário marcar pelo menos um gol, também se classificará. Por fim, vitória do time de Córdoba ou empate garante vaga para o time da Argentina.

Como provavelmente escalará um time reserva contra a Ponte Preta, sábado (9), em Campinas, pelo Campeonato Paulista, André Jardine precisa usar os próximos treinos para, enfim, fazer a equipe replicar em campo as ideias que estão em sua cabeça.

A necessidade de um time mais veloz passa, necessariamente, por mudanças na contenção. Ficou claro contra o Talleres o quanto Jucilei não se encaixa no que Jardine diz pensar sobre futebol. Lento, o volante vacilou na marcação nos dois gols do time argentino.

A situação, porém, não é das melhores. Hudson foi expulso e será desfalque. Liziero, que seria uma ótima opção para dar mais qualidade, está em recuperação de um entorse no tornozelo direito.

Bota sai na frente pela Sul-Americana

Os mais de 10 mil alvinegros que foram ao Nilton Santos saíram com a alma literalmente lavada. Debaixo de uma chuva que trouxe consequências ao Rio de Janeiro, o Botafogo venceu o Defensa y Justicia, invicto no Campeonato Argentino, com um gol lindo de Erik, aos 49 minutos da etapa final, na quarta-feira (6).

Depois de ver sua equipe pressionar o adversário sem criar boas oportunidades de abrir o marcador, Zé Ricardo apostou em Gustavo Bochecha e Ferrareis e Leandro Carvalho. Os dois primeiros entraram bem. Bochecha melhorou o passe, e Ferrareis deu mais dinâmica.

Quando o jogo se encaminhava para o 0 a 0, Gatito fez ligação direta buscando Ferrareis, que raspou. Erik deu drible muito bonito em Barboza e bateu no ângulo. Um golaço!

Última derrota do Defensa y Justicia tinha sido em 25 de outubro, pelas quartas de final da Sul-Americana. Eram 11 jogos de invencibilidade até o golaço de Erik. O Botafogo volta a enfrentar o Defensa y Justicia no próximo dia 20, na Argentina, onde jogará pelo empate ou por derrotas em que perca por um gol de diferença. No último caso, porém, é necessário marcar. Se o Defensa vencer por 1 a 0, a decisão da vaga será nos pênaltis.

O próximo jogo do Botafogo em 2019 é contra o Campinense, na próxima quarta-feira (13), em Campina Grande.

Times da Série A na Copa do Brasil

Aquelas equipes que não obtiveram classificação sequer para a Pré-Libertadores começaram a jornada pela conquista da Copa do Brasil, vencida no ano passado pelo Athletico-PR. Os seis classificados para a Copa Libertadores da América – Palmeiras (campeão brasileiro), Flamengo (vice), Inter (3º), Grêmio (4º), Cruzeiro (campeão da Copa do Brasil) e Athletico-PR (campeão da Copa Sul-Americana – e os dois que estão na Pré-Libertadores (São Paulo e Atlético-MG) somente entrarão nas oitavas de final da competição.

Dos times da Série A, apenas o CSA decepcionou ao perder para o Mixto de Cuiabá na Arena do Pantanal por 1 a 0 e já está fora da competição.

Os demais confirmaram o favoritismo. Os que sofreram mais foram Vasco da Gama que marcou o gol de empate contra o Juazeirense com Maxi López cobrando pênalti no último minuto do jogo na partida disputada em Juazeiro na Bahia. O resultado de 2 a 2 garantiu a classificação do Vasco – que está invicto em 2019 – para a próxima fase.

No Lacerdão, em Caruaru, o Bahia ficou no empate em 1 a 1 com o Central, garantindo também sua vaga pelo critério da Copa do Brasil que elimina o jogo de volta em caso de empate ou vitória do visitante – geralmente a equipe mais qualificada.

Goleadas de Fluminense e Santos

No Estádio Albertão, em Teresina, o Fluminense não tomou conhecimento do River e passou como um trator por cima do adversário na partida disputada na terça-feira (5). Os gols foram marcados por Luciano (2), Everaldo, Bruno Silva e Marlon.

O Santos tomou susto com o gol de Luizão para o time da casa. Entretanto, Luiz Felipe, Derlis Gonzalez, Carlos Sánchez (2), Alison, Soteldo e Diego Pituca garantiram a goleada de 7 a 1 sobre o Altos do Piauí, em Teresina. Pelas duas goleadas aplicadas pelos times sudestinos dá para imaginar o nível do Campeonato Piauiense…

Outros resultados

Os demais resultados da primeira rodada da Copa do Brasil foram estes:

Palmas 0 x 1 Juventude (classificado)

Foz do Iguaçu (classificado) 1 x 0 Boa Esporte

Votuporanguense 0 x 1 Ypiranga-RS (classificado)

Corumbaense 0 x 0 Luverdense (classificado)

Santa Cruz de Natal (classificado) 1 x 0 Tupi-MG

Sobradinho 0 x 0 América-RN (classificado)

Atlético-CE (classificado) 2 x 0 Joinville

Iatabaiana 2 x 5 Paraná (classificado)