Preso no Sul da Flórida suspeito de enviar pacotes com explosivos a opositores de Trump

Homem preso em Plantation (FL) tem passagem pela polícia e laços políticos em New York

0
1376
Cesar Sayoc foi preso nesta sexta-feira
Cesar Sayoc foi preso nesta sexta-feira

Autoridades federais prenderam, na manhã desta sexta-feira (26), um homem em Plantation, no Sul da Flórida, acusado de estar relacionado ao envio de pacotes com explosivos a personalidades contrárias ao presidente Donald Trump. O suspeito foi identificado como Cesar Sayoc, de 56 anos, de Aventura (FL).

Sayoc é Republicano nascido em New York registrado e tem passagens pela polícia desde 1991, por roubo, fraude, envolvimento com drogas e já foi detido por ameaças com uso de bomba. A última vez que Sayoc foi preso foi em 2015.

Vizinhos do suspeito disseram que ele tem uma van branca coberta por adesivos de Donald Trump.

Dois novos pacotes foram encontrados hoje: um para o senador de NJ Cory Booker e outro para o ex-diretor de Inteligência, James Clapper.

Com essas duas encontradas nesta sexta-feira, sobe para 12 o número de pacotes-bomba enviados a críticos de Trump.

Todos os pacotes interceptados têm as mesmas características: envelope pardo, seis selos com bandeira dos Estados Unidos e endereço de remetente de Debbie Wasserman-Schultz, deputada democrata pela Flórida.

O pacote recuperado nesta sexta em Nova York foi achado em uma agência que fica no cruzamento da 8ª Avenida com a 52ª Rua, em Manhattan. A polícia retirou o objeto em segurança e disse que o pacote era similar com os anteriores.

Os pacotes encontrados anteriormente foram endereçados para as seguintes pessoas:

Barack Obama, ex-presidente

Hillary Clinton, ex-secretária de Estado

Joe Biden, ex-vice-presidente do governo de Barack Obama (dois pacotes foram endereçados em seu nome)

Robert De Niro, ator e produtor

John Brennan, ex-diretor da CIA, cujo nome estava em pacote mandado para a CNN

Eric Holder, ex-secretário de Justiça (o pacote não chegou ao seu endereço e retornou ao endereço de Debbie Wasserman-Schultz na Flórida)

Maxine Waters, deputada democrata da Califórnia (dois pacotes foram enviados em seu nome)

George Soros, investidor (caso ocorrido na segunda-feira)

(Com informações da CNN e G1).