Primeiro-ministro do Canadá reitera que seu país continuará recebendo refugiados banidos dos Estados Unidos

Pelo Twitter, Justin Trudeau enviou mensagem de esperança e boas-vindas para imigrantes, 'qualquer que seja a sua fé'

0
9605
Justin Trudeau: 'Os que fogem da perseguição, terror & guerra serão bem-vindos no Canadá, qualquer que seja a sua fé. Diversidade é a nossa força' (Chris Bolin/Reuters)

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, mandou uma mensagem de boas-vindas para imigrantes através de um post do Twitter, no sábado (28), em contraste com as medidas rigorosas do presidente Trump banindo a entrada nos EUA de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana.

“Os que fogem da perseguição, terror & guerra serão bem-vindos no Canadá, qualquer que seja a sua fé. Diversidade é a nossa força #WelcomeToCanada”, postou o líder no Twitter.

A mensagem vem um dia depois da assinatura da ordem executiva de Trump que afetou até mesmo portadores de green card oriundos dos sete países bloqueados (Irã, Iraque, Líbia, Somália, Síria, Sudão e Iêmen).

Uma juíza federal suspendeu parte das medidas no sábado, ordenando que as autoridades parem de barrar refugiados e indivíduos dos países afetados portadores de vistos válidos nos aeroportos.

Depois de uma consulta a Washington, as autoridades do Canadá informaram que cidadãos canadenses, incluindo os que têm dupla nacionalidade, não estarão sujeitos às ordens de Trump.

“Eles nos asseguraram que os cidadãos portando passaportes canadenses passarão pelos trâmites normais”, disse a porta-voz do primeiro-ministro, Kate Purchase.

Segundo o censo mais recente, realizado em 2011, uma em cada cinco pessoas residentes no Canadá nasceu no exterior.

O Canadá recebeu quase 40 mil refugiados sírios entre novembro de 2015 e o começo de janeiro deste ano, segundo números oficiais.