Rede de clínicas com sede na Flórida demite 700 funcionários que não tomaram vacina

Demissões foram anunciadas logo após o Ano Novo; trabalhadores que não se vacinaram alegando questões médicas ou religiosas foram poupados, segundo um porta-voz da empresa

0
778
Mayo Clinic emprega cerca de 73 mil trabalhadores em três estados (foto: Reprodução News4Jax)

A rede de clínicas médicas Mayo Clinic, que tem sede emJacksonville (FL), anunciou o desligamento de 700 funcionários que se recusaram a cumprir a regra de vacinação obrigatória da empresa. O anúncio foi feito logo após o Ano Novo.  De acordo com um porta-voz das clínicas, trabalhadores que não se vacinaram alegando questões médicas ou religiosas foram poupados, mas mesmo assim houve um alto índice de rejeição ao imunizante entre funcionários sem nenhuma condição especial. “Embora estejamos tristes por perder funcionários valiosos, precisamos tomar todas as medidas necessárias para manter nossos pacientes, força de trabalho, visitantes e comunidades seguras. Se os indivíduos desligados decidirem ser vacinados, existe a oportunidade de retornar à Mayo para futuras oportunidades ”, declarou a empresa ao jornal News4Jax. 

Além da Flórida, a Mayo Clinic possui filiais no Minnesota e Arizona, e emprega  73 mil pessoas. Não ficou claro quantos desses funcionários demitidos trabalhavam na sede em Jacksonville e nos outros estados.