Rede de farmácias se desculpa por ter se recusado a vacinar imigrantes indocumentados

Rede Rite Aid teria se recusado a aplicar a vacina em pessoas sem Social Security na Califórnia; Biden já deixou claro que a vacina é para todos, independentemente de status imigratório

0
1433
CEO da farmácia se desculpou com imigrantes indocumentadas (Foto: Ildar Sagdejev/Wikimedia)
CEO da farmácia se desculpou com imigrantes indocumentadas (Foto: Ildar Sagdejev/Wikimedia)

A rede de farmácias Rite Aid pediu desculpas por ter se recusado a vacinar imigrantes indocumentados contra a covid-19 em lojas da Califórnia. Em Orlando, uma brasileira que não quis se identificar relatou que a sogra de 65 anos também voltou para trás sem a vacina por não possuir carteira de motorista válida. “Foi uma grande humilhação para ela”, disse a brasileira. 

No caso da Califórnia, duas mulheres denunciaram que não conseguiram obter a vacina por falta de Social Security. A Rite Aid se desculpou e pediu que as mulheres voltassem ao local para receber as doses. 

O porta-voz da rede, Christopher Savarese, disse que foram incidentes “isolados”, causados por funcionários que não estavam informados sobre os protocolos adotados para a vacinação. “Nós administramos 1.2 milhão de doses e tivemos apenas duas reclamações”, ressaltou. 

As duas indocumentadas que não receberam a vacina foram às TV’s locais para denunciar a discriminação. 

Recentemente, o presidente Joe Biden declarou que todas as pessoas receberão a vacina contra a covid-19, independentemente de status imigratório. No dia 1 de fevereiro, o Departamento de Homeland Security (DHS) informou que a agência federal apoia que a vacina seja dada a todos, inclusive imigrantes indocumentados. 

“É uma obrigação moral e de saúde pública assegurar que todos os indivíduos que moram nos Estados Unidos sejam vacinados contra a covid-19. O DHS encoraja todos os indivíduos, independentemente de status imigratório, que recebam o imunizante”, disse o DHS em comunicado.