Restaurante de NY inspirado em Che Guevara e Fidel Castro chega com polêmica a Miami

Previsto para inaugurar na primavera, o Café Habana causou incômodo entre a comunidade cubana que vive na cidade da Flórida. "Não traga essa m***@ de NY para Miami", disse um imigrante da ilha

0
809
Café Habana, na Brickell, em Miami, FL (foto: NYT)

Instalado em Manhattan (NY) desde 1998, o restaurante Café Habana, especializado nas culinárias de Cuba e México, se prepara para inaugurar uma filial na Brickell, em Miami. Antes mesmo de abrir as portas, porém, o estabelecimento já enfrenta resistência de parte da comunidade cubana que mora na cidade. O problema foi a descrição do Café publicada em seu website, que dizia: “Inspirado no ponto de encontro na Cidade do México, onde a lenda diz que Che Guevara e Fidel Castro planejaram a Revolução Cubana”. O texto causou incômodo em parte dos expatriados do regime Castro que vivem em Miami. “Fiquei chocado que eles tiveram essa audácia ”, disse ao The New York Times, Josue Alvarez, 31, filho de cubanos. Alvarez foi o responsável por printar a tela e publicar no TikTok. “Não traga essa m***@ de New York para Miami”, falou ele no vídeo que já alcançou milhões de visualizações. “Eles não têm o direito de se apropriar da nossa cultura para seu próprio benefício e nos prejudicar”, comentou a seguidora Lillian May.  

O diretor do Instituto de Pesquisas sobre Cuba da Florida University, Jorge Duany,  falou que o alvoroço entre imigrantes da Ilha sempre que a temática do comunismo é abordada, não o surpreende.  “Muitos cubanos que vivem em Miami hoje, e seus descendentes, culpam Fidel por estarem aqui. O nível de ódio para um grande número deles é bastante intenso”, declarou.

O restaurante apagou a descrição do site, mas mantém a previsão de abertura na primavera. O dono da rede, Sean Meenan, que é dos EUA e não descende de cubanos, não quis comentar a polêmica, apesar das inúmeras tentativas da imprensa em contactá-lo.  Outro cubano ouvido pelo The New York Times, José Manuel Palli, 70, disse não se incomodar. “Não vejo problema nenhum, eles [cubanos em Miami] estão lutando uma batalha que já acabou há muito tempo. Irei lá tomar um café”, afirmou.