Risco-país tem menor patamar desde 2013

Índice serve de termômetro informal da confiança dos investidores no Brasil

0
1085
Números comprovam otimismo com a economia brasileira (Foto: Pixabay)

O risco-país do Brasil chega ao menor índice desde 2013.  A queda de juros, a aprovação da reforma da previdência e a trégua na guerra comercial são apontados como os responsáveis pelo índice mais baixo desde o período que antecedeu as manifestações de julho de 2013. Foi nessa época que teve início a piora na economia e a recessão.

   O risco-país, que funciona como um termômetro informal da confiança dos investidores, revela otimismo com a economia brasileira.  Se o indicador sobe, é sinal de que os investidores não confiam no futuro financeiro do país e têm dúvida que consiga pagar suas dívidas. Já se cai, o recado é oposto:  mostra aumento da confiança em relação à capacidade de o país pagar suas dívidas.

Além das questões brasileiras, sinais de progresso nas negociações tarifárias entre Estados Unidos e China e mais corte de juros nos EUA também influenciaram na percepção da diminuição de risco.