Salve o Rio de Janeiro, a Cidade Olímpica

0
15031

Admito, fui um dos críticos da realização dos Jogos Olímpicos de Verão no Rio de Janeiro (ou em qualquer outra cidade do Brasil) por achar que um país em desenvolvimento não teria condições de sediar os dois maiores eventos esportivos do planeta – Copa do Mundo de Futebol e Olimpíada – em um espaço de apenas dois anos: 2014 e 2016.

Pelo que me lembro, apenas México – Olimpíada de 1968 na Cidade do México e Copa do Mundo de Futebol em 1970 no país da América do Norte – e Alemanha foram capazes de sediar esses dois eventos em tão curto período de tempo – Olimpíada de 1972 em Munique e Copa do Mundo de Futebol em 1974 na então Alemanha Ocidental. Mesmo sendo um país organizadíssimo e de primeiro mundo, a segurança alemã falhou e não conseguiu evitar o massacre contra atletas de origem judaica perpretado por radicais islâmicos. Isto ocorreu há mais de 40 anos! As jihads não eram tão comuns como são atualmente e nem existiam redes sociais para propagarem suas doutrinas absurdas. O México, apesar de ser um país em desenvolvimento como o Brasil, sediou esses eventos em uma época em que eles não eram tão grandiosos como são hoje.

Também os EUA tentaram fazer algo semelhante, com os Jogos Olímpicos de Verão realizados em Los Angeles, em 1984, e tornar-se sede da Copa do Mundo em 1986. Porém, a falta de sensibilidade da Fifa preferiu transferir a Copa do Mundo que deveria ser disputada na Colômbia para o México em vez de indicar os EUA, o que serviu para atrasar em pelo menos duas décadas o desenvolvimento do soccer aqui nos Estados Unidos.

Mas, voltando ao nooso país, mais especificamente ao Rio, vale a pena prestigiar o evento, mesmo com todos os problemas surgidos e outros que serão revelados. Não podemos nos esquecer que no momento em que o Brasil foi escolhido para sediar esses eventos o país estava em lua de mel com a economia, sendo apontado como uma das estrelas da nova ordem mundial. Agora, o país vive uma convulsão social com o afastamento da presidente Dilma Rousseff e com o vice-presidente assumindo a presidência em caráter interino. Além disso, o país atravessa uma grave crise econômica e está em meio ao combate à corrupção endêmica que tomou conta do Brasil.

Um ponto que só saberemos no futuro é o legado que a Olimpíada deixará para a cidade. Algumas cidades se deram muito bem, como foi o caso de Barcelona em 1992. Após a visibilidade mundial, a cidade espanhola tornou-se um dos principais pontos turísticos da Europa, aumentando o faturamento proveniente das receitas geradas pelo turismo. Outras, como Atenas, sede olímpica em 2004, viram aumentar suas dívidas e seus habitantes não ficaram nem um pouco satisfeitos com o chamado “legado olímpico”.

Ou seja, com a chegada dos Jogos Olímpicos de Verão ao Rio de Janeiro, o momento é de prestigiar a competição, encantar-se com as apresentações dos atletas, a briga pelas medalhas, os espetáculos de abertura e encerramento. Ainda bem que tiveram o bom senso de tirar a cena de Gisele Bundchen na Abertura dos Jogos Olímpicos sendo assaltada, algo que nem deveria ter sido cogitado. Dá para imaginar o evento sendo transmitido ao vivo para bilhões de telespectadores e o Rio enaltecendo o risco de ser assaltado? Que bela propaganda para o cartão postal do Brasil em termos de turismo teríamos, hein? Claro que a própria notícia, multiplicada nas mídias sociais, já causou muito estrago à imagem da cidade.

Outros absurdos são o roubo aos atletas em seus alojamentos, entrega de apartamentos inacabados e obrigatoriedade de se ter salva-vidas de plantão nas piscinas onde estarão os melhores nadadores do planeta. Você consegue imaginar Michael Phelps se afogando em uma pisicna olímpica?

Por falar em Phelps, Rio-2016 terá o privilégio de ser Olimpíada de despedida do super campeão americano de natação. Outras estrelas como o jamaicano Usain Bolt, os tenistas Novak Djokovic e Serena Williams, nº 1 nos rankings da ATP e da WTA, a seleção de basquete dos EUA, formada pelos jogadores da NBA, certamente darão espetáculo no Rio de Janeiro.

Do lado brasileiro, a delegação do Brasil aposta em alguns nadadores e bastante em modalidades com vôlei e vôlei de praia, além do futebol feminino e do masculino, este recheado de jovens craques que podem ser uma vitoriosa geração de futebolistas brasileiros.

Enfim, que a Olimpíada seja uma grande festa para todos nós, brasileiros e estrangeiros. E os atletas vibram por já poderem jogar Pokemon Go na Vila Olímpica!

Copa do Brasil tem confrontos definidos

Na terça-feira (2), foram sorteadas as chaves da Copa do Brasil. A seguir, relacionamos os confrontos que definirão as equipes que se classificarão para as quartas de final do torneio. As datas dos jogos estão marcadas para 24 e 25 de agosto e 20 e 21 de setembro. Os clubes que estão na primeira coluna recebem seus adversários na primeira partida e os outros jogarão em casa o segundo jogo.

Fluminense x Corinthians

Atlético Paranaense x Grêmio

Santos x Vasco da Gama

São Paulo x Juventude

Palmeiras x Botafogo PB

Atlético Mineiro x Ponte Preta

Botafogo x Cruzeiro

Internacional x Fortaleza

Corinthians perde liderança

A noite da quarta-feira (3) na Arena da Baixada foi de Walter. Com dois gols, o atacante decidiu a partida desta 18ª rodada, garantiu a vitória de 2 a 0 do Atlético-PR sobre o Corinthians e, assim, tirou o adversário da liderança do Brasileiro. O primeiro lugar ficou com o Santos, que empatou por 0 a 0 com o Flamengo na Arena Pantanal. Com o resultado, o Corinthians estaciona nos 33 pontos e acaba ultrapassado pelo novo líder Santos por conta do saldo de gols (16 a 13). O time da Vila Belmiro, porém, pode perder a ponta caso Palmeiras (32) ou Grêmio (31) tenham vencido suas partidas na quinta-feira (4). Vale lembrar que a col;una foi escrita antes da realização destas partidas. Já o Atlético-PR chega a 30 pontos, assume o sexto lugar e fica a apenas um do quarto colocado Grêmio, que jogou na quinta. . O Corinthians, por sua vez, volta aos gramados só na segunda-feira (8), quando recebe o Cruzeiro no estádio do Pacaembu – já que a Arena Corinthians está cedida ao COI para as Olimpíadas.

Santos sai no lucro

A diretoria do Santos recebeu diversas críticas por ter vendido o mando do jogo contra o Flamengo para uma empresa de eventos. Apesar da negociação ter ocorrido em 2015, o Peixe, na época, pediu adiamento porque brigava pelo G4, algo inegociável neste ano. Mesmo assim, foi possível colher frutos de um negócio que parecia destinado a fracassar. Além do ponto conquistado com o empate em 0 a 0, precioso segundo o técnico Dorival Júnior, já que deixou o time na liderança pelo menos até a conclusão da rodada, o Alvinegro lucrou mais de R$ 2 milhões. Além dos cerca de R$ 1 milhões obtidos com a venda de um combo de três jogos para a empresa de eventos, o Santos teve direito a 60% da renda do jogo mesmo com a maioria flamenguista nas arquibancadas. Só com bilheteria, lucrou mais 1.049.073. Na somatória, o lucro da quarta-feira (3) é o equivalente a mais da metade da folha salarial do elenco santista, avaliada em torno de R$ 3 milhões por mês. Antes da decisão para mudar a partida para a Arena Pantanal, a diretoria do Peixe tentou convencer a empresa a levar a partida para o Pacaembu, com o argumento de que teria 20 mil pagantes, o que não convenceu os investidores. Em Cuiabá, o público pagante foi de 21.799, com renda total de R$ 1.748.455.00. O resultado acabou sendo melhor ainda para a equipe paulista porque o árbitro deixou de apontar um pênalti claro a favor do Flamengo quando o zagueiro Caju colocou a mão na bola dentro da área e o juiz não marcou a penalidade no último lance da partida. Os times agora voltam a campo pela 19ª rodada (e última do primeiro turno) em dias distintos. O Atlético-PR visita o Flamengo já no sábado (6), no estádio Kleber Andrade, às 18h30. Já o Santos enfrentará o América Mineiro em Belo Horizonte e atuará como favorito.

Vitória derrota Coritiba em um jogo atípico

Com um golaço contra do zagueiro Juninho e outro a favor de Marinho, o Vitória virou contra o Coritiba e derrotou o adversário por 3 a 1, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana (BA), em jogo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro na quarta-feira (3). O triunfo deixa a equipe baiana um pouco mais aliviada em relação à zona do rebaixamento. Agora, o Vitória está com 22 pontos, quatro a mais do que o próprio time paranaense, que permanece na degola. É o primeiro do grupo dos últimos quatro colocados da competição. Até que o Coritiba teve a chance ultrapassar o rival baiano na tabela de classificação. Aos 2 min da etapa final, o meia Raphael Veiga marcou um belo gol de cabeça e colocou os visitantes em vantagem. O resultado de 1 a 0 era suficiente para tirar o time paranaense da zona de rebaixamento, mas o zagueiro Juninho, ao tentar afastar a bola da área, encobriu o goleiro Wilson, marcou um golaço contra e empatou a partida. Aos 42 min, Marinho arriscou de fora da área, marcou mais um golaço no duelo e virou para os mandantes. Kieza, já nos acréscimos, completou o placar. Irônico é constatar que a equipe paranaense mostrou melhor futebol e foi prejudicada pela infelicidade de seu zagueiro. O Vitória encerra o primeiro turno enfrentando o Palmeiras em São Paulo, no domingo (7), enquanto o Coritiba recebe a Ponte Preta no Couto Pereira também no domingo.

Sport joga mal e só empata com América-MG

O América-MG empatou com o Sport, na noite da quarta-feira (3), por 1 a 1, na Ilha do Retiro, e findou um longo jejum no Campeonato Brasileiro. A equipe não conseguia empatar fora de casa desde a terceira rodada. Com a igualdade, os mineiros permanecem na lanterna da competição nacional. O time chega a 10 pontos, três a menos que o Cruzeiro, penúltimo colocado. A equipe nordestina, por outro lado, está na 12ª colocação e chega a 22 conquistados. A equipe mineira voltou a pontuar fora de seus domínios após dois meses sem conseguir nenhum ponto sequer nesta condição. A última vez que o América-MG conseguiu pelo menos um empate como visitante foi em 28 de maio passado. Na ocasião, o time empatou com o Cruzeiro por 1 a 1 no Mineirão. Agora o clube de Belo Horizonte receberá o Santos no Estádio Independência no domingo (7) e tentará reencontrar o caminho da vitória. Por sua vez, o Sport viajará para Florianópolis onde jogará contra o Figueirense, no Estádio Orlando Scarpelli, também no domingo.

Gabriel Jesus troca Palmeiras por Manchester United

O Palmeiras aceitou a proposta de 32 milhões de euros (R$ 117 milhões) do Manchester City (ING) por Gabriel Jesus. Essa é, de longe, a maior venda da história do clube em números absolutos. Para Jota Christianini, conselheiro e dono de um vasto trabalho como historiador do Verdão, a transação só se compara às de Mazzola e Chinesinho, nas décadas de 1950 e 1960, ambas para a Itália. “É difícil comparar a parte financeira entre épocas diferentes, então analiso o retorno que o clube teve. As maiores vendas da história do Palmeiras foram as de Gabriel Jesus, Mazzola e Chinesinho”, disse Jota. “Com a venda do Mazzola, o Palmeiras montou o timaço de 1959. Trouxe jogadores como Djalma Santos, Julinho Botelho, Ênio Andrade e o próprio Chinesinho. Quando o Chinesinho saiu, o clube comprou 13 jogadores. Dizem que o dinheiro foi usado para reformar arquibancada, mas foi para montar a primeira Academia de Futebol”, completou. O centroavante Mazzola, autor de 85 gols em 114 jogos, de 1956 a 1958, deixou o Palmeiras em 1958. De acordo com o site oficial do clube, sua venda saiu por 30 milhões de cruzeiros. Não conquistou títulos. Há quem compare o talento do ponta-esquerda Chinesinho com o de Ademir da Guia, que só assumiu a titularidade depois de sua ida para o Modena – registros da época dizem que o negócio saiu por 130 milhões de cruzeiros. Contratado do Internacional, ele fez 242 jogos e 55 gols com a camisa alviverde, de 1958 a 1962. Conquistou, entre outros títulos, o Paulista de 1959 e a Taça Brasil de 1960. Ao contrário dos antecessores, Gabriel Jesus tem seus direitos econômicos fatiados. O Palmeiras espera ficar com 20,7 milhões de euros (R$ 76 milhões), mas ainda corre o risco de precisar repassar 7,2 milhões de euros (R$ 25,9 milhões) a Fábio Caran, ex-agente do garoto. O clube o acionou na Justiça sob a acusação de ter vendido sua parte a terceiros sem prévio aviso, o que é proibido por contrato. Enquanto não há uma definição, o Verdão promete não repassar nada a ele.