Secretaria de Educação de Palm Beach pode mudar limites escolares

Crianças de bairros mais pobres podem estudar em escolas de bairros mais ricos

0
809

Uma proposta de diversificar as escolas com base em parte da renda familiar recebeu sinal de aprovação da Secretaria Escolar do Condado de Palm Beach County Snesta quarta-feira(22/02).

Embora a diretoria tivesse votado favoravelmente, membros disseram estar céticos que a política possa funcionar, e até mesmo o superintendente Art Johnson, o maior incentivador da diversidade econômica, revelou estar desconfortável com as estatísticas divulgadas recentemente. Mas a secretaria decidiu proceder com a leitura final das novas regras, marcada para 5 de abril. “Não posso dizer que isto passará fácil”, comentou Johnson. “Mas diversidade deve ser parte de nossa política.”

Johnson quer colocar estudantes nas escolas com base em parte no que eles recebem em almoços grátis ou a preços reduzidos. Se aprovada, a proposta permitirá ao comitê de zoneamento do distrito usar as estatísticas de renda familiar como critério para criar zonas de de freqüência escolar. Os outros itens incluem proximidade do aluno à escola, quantos estudantes uma escola pode receber e com que freqüência os estudantes mudaram anteriormente.

A proposta, debatida várias vezes nos últimos anos, não foi muito bem recebida pelos pais, que dizem ser a diversificação econômica uma ameaça às escolas da vizinhança e forçaria um balanceamento racial.

Pesquisas mostram que estudantes de famílias pobres produzem melhor quando freqüentam escolas de classe média . Muitas escolas no condado de Palm Beach County estão superlotadas de estudantes de famílias pobres e seus alunos têm os piores resultados do distrito escolar.

Johnson investigou o problema recentemente e descobriu que estudantes das escolas mais pobres do condado de Palm Beach estão fazendo mais progressos do que estudantes pobres que freqüentam escolas mais ricas. Ele afirmou estar tentando descobrir as razões. As possibilidades incluem as grandes somas de dinheiro gastas para melhorar as escolas mais pobres; e os estudantes pobres nas escolas mais ricas podem não ter o mesmo tipo de acompanhamento, ajuda depois da escola ou assistência familiar, disse Johnson.

Membros da diretoria escolar disseram estar incertos sobre os benefícios da diversidade econômica, que foi bem-sucedida em distritos escolares de North Carolina. Debra Robinson disse que ela vê a proposta como uma “armadilha” que levaria as crianças pobres a se afastar das escolas de suas vizinhanças. “A realidade política é que os estudantes de classe sócio-econômica mais elevada ficariam sem ônibus”, constata Robinson.

Johnson disse estar comprometido em manter as ecolas do ensino elementar na vizinhança, mas pensa que as escolas de ensino médio e superior possam beneficiar-se mais da população diversificada. Ele afirmou que a resistência de alguns pais evitou que algumas escolas se tornassem mais parecidas como o mundo real . “Certa comunidades não querem que outras comunidades estejam em suas escolas “, concluiu. “É uma vergonha..”