Site de paquera reúne solteiros que votaram em Trump

TrumpSingles.com tem cerca de 12 mil registrados e é inspirado em outro site que concentrava apoiadores de Bernie Sanders, mas já foi tirado do ar

0
2046
TrumpSingles reúne apoiadores do Republicano
TrumpSingles reúne apoiadores do Republicano

Se você está solteiro, votou ou apoiou Donald Trump e não quer discutir sobre política com o seu parceiro, o site TrumpSingles.com pode te ajudar a encontrar o par perfeito.  O site TrumpSingles.com já tem 12.000 pessoas registradas e é semelhante a outros sites de relacionamento tradicionais.

“Acho que o pessoal do Trump precisa mais disso”, se diverte o criador do TrumpSingles, David Goss, em uma entrevista por telefone à AFP. “Ouvi muitas histórias de pessoas que foram a encontros e tudo estava indo bem, divertido, até que a conversa política começa e mata qualquer chance de um relacionamento acontecer”, acrescenta.

Cerca de 15% dos americanos usam sites ou aplicativos para encontros românticos, a maioria deles entre 18 e 24 anos, segundo um estudo do Pew Research Center. Em perfis de aplicativos como Tinder ou Happn, há uma frase que se repete com certa frequência: se você apoia Trump, nem se aproxime.

O portal é um refúgio para quem apoia abertamente o novo presidente – e também para aqueles que têm vergonha ou medo de admitir que votaram no Republicano. Estes eleitores que estão “dentro do armário” são, principalmente, de cidades grandes como Filadélfia e New York, que votaram esmagadoramente na democrata Hillary Clinton e onde se concentra a maioria dos usuários.

No exterior, o site tem, curiosamente, usuários na Arábia Saudita e no Irã, “países dos quais Trump não é muito fã”, conta Goss.

O slogan também segue a mesma linha da campanha: “Making Dating Great Again”. Uma olhada rápida no site mostra que a maioria dos usuários são brancos, a base do eleitorado que levou o republicano ao poder. Alguns aparecem nas fotos com bonés ou camisetas da campanha de Trump.

O site espera ter cerca de 100.000 usuários até o final de 2017. (com informações da France Press).