Sobe para 36 o número de mortos em incêndio na Califórnia

Fogo destruiu galpão onde estava sendo realizada uma festa na sexta-feira (2)

0
3013
Incêndio matou pelo menos 36 pessoas na Califórnia
Incêndio matou pelo menos 36 pessoas na Califórnia

Subiu para 36 o número de jovens mortos em um incêndio em uma festa na sexta-feira (2), em Oakland, Califórnia. Este foi um dos piores incêndios do tipo no País e só perde para outro incêndio em 2003 em Rhode Island quando cem pessoas morreram em um nightclub.

Inicialmente, nove corpos haviam sido encontrados e cerca de 20 pessoas estavam desaparecidas, segundo a polícia local. Na manhã de domingo na Califórnia (início da tarde no Brasil), foi divulgada a morte de 24 pessoas. Depois, uma nova verificação do prédio achou mais corpos.

As chamas engoliram a estrutura de dois andares. O prédio ocupava cerca de meia quadra da cidade e abrigava um conglomerado de estúdios de artistas, estandes de artesanato, antiguidades e móveis.

O incêndio começou às 11h30pm da sexta-feira, no distrito de Fruitvale, uma área majoritariamente latina, que também abriga muitos artistas que vivem e trabalham em lofts.

A chefe de bombeiros da cidade, Teresa Deloach Reed, disse que a chama marcou o pior incêndio de estrutura única que ela viu em sua carreira. A prefeita Libby Schaaf chamou isso de “cena devastadora”.

Os bombeiros trabalharam durante 12 horas para entrar no edifício por meio de uma brecha aberta em uma parede, explicou uma chefe do batalhão de bombeiros da cidade, Melinda Drayton.

“Será preciso vários dias para vasculhar todo o prédio”, que é um armazém transformado por um coletivo de artistas em um local de trabalho e moradia.

No sábado à tarde, os socorristas precisaram sair do edifício, em razão do risco de desmoronamento. Ainda não se sabe a causa do incêndio, ocorrido durante uma festa de música eletrônica da qual participaram entre 50 e 100 pessoas.

Algumas das vítimas eram estrangeiros, o que torna mais difícil a identificação das vítimas, que têm entre 20 e 30 anos.

Um centro de assistência familiar foi estabelecido para reunir informações sobre as pessoas desaparecidas e informar os parentes.

Nas redes sociais, parentes buscavam informações sobre os participantes na festa. O Facebook também desencadeou o dispositivo que permite que seus inscritos confirmem em um clique se estão seguros.

A festa de música eletrônica ocorria no segundo andar do edifício, que tinha apenas duas saídas. O armazém tinha várias divisórias que haviam sido acrescentadas, e uma escada construída provisoriamente.

O teto do armazém desabou no segundo andar do prédio durante o incêndio, segundo as autoridades, e partes do segundo andar cederam em seguida.

A maioria das vítimas morreu no andar superior do armazém, conhecido como “nave fantasma de Oakland”. A estrutura do prédio, de dois andares, foi planejada para abrigar 50 pessoas.

Dezenas de pessoas participavam da festa, onde se apresentava o músico Golden Donna, conhecido como Joel Shanahan. (Com informações da Reuters).

Bombeiros trabalharam durante todo o final de semana no local
Bombeiros trabalharam durante todo o final de semana no local