Sul da Flórida começa o trabalho de contabilizar os danos da tempestade

Árvores caídas, ruas e pontes interditadas, muitos destroços e alagamentos compõem o cenário depois da passagem de Irma

0
3472

DA REDAÇÃO, COM MIAMI HERALD — O furacão Irma deixou um rastro de destruição pelo Sul da Flórida. Enchentes, árvores caídas, carros destruídos, guindastes tombados e casas destelhadas fazem parte do cenário das cidades da região depois da passagem da tempestade. Agora começa o longo trabalho de contabilizar e reparar os danos. Os condados de Miami-Dade e Broward foram poupados do pior, mas as Florida Keys sofreram muito. Dez pessoas morreram em Cuba por causa de Irma. A ilha também foi duramente castigada pela fúria da tempestade.

Vias de acesso às Keys permanecem fechadas

O sentido sul da US-1 continuará fechado até segunda ordem, informou a Florida Highway Patrol na tarde de segunda-feira.

“Temos muito destroços na estrada e cabos de eletricidade no chão”, disse o porta-voz da FHP, Joe Sanchez. Embora aparentemente Irma não tenha danificado nenhuma ponte, o Florida Department of Transportation vai esperar para liberá-las depois que forem feitas todas as inspeções. A polícia só conseguiu chegar até agora à Mile Marker 88. “Graças a Deus que tantas pessoas saíram das Keys. Quanto mais ao sul nós vamos, maior a quantidade de destroços e devastação que vemos na estrada”, disse Sanchez. “Ainda não temos ideia de quando reabriremos tudo.”

Eletricidade: Equipes de reparo em ação

Mais de 6,5 milhões de consumidores – quase dois terços da população – estavam sem luz até o meio-dia de segunda-feira. Mais de 30 mil funcionários da FPL estão em ação para os reparos. A FHP está escoltando os caminhões de conserto para apressá-los na chegada aos locais afetados.

Diretor escolar de Miami-Dade: Cruz Vermelha “não apareceu” nos abrigos

O diretor escolar de Miami-Dade, Alberto Carvalho,  disse que o caos na abertura dos abrigos do condado antes da chegada de Irma foi causado em grande parte porque a Red Cross (Cruz Vermelha) não apareceu para coordenar as operações. As escolas serviram como 42 abrigos que o governo do condado abriu em resposta à ordem de evacuar mais de 600 mil moradores.

A Cruz Vermelha Americana tem um acordo para a operação dos abrigos, mas a falta de pessoal atrasou a abertura em Miami-Dade e deixou os diretores das escolas sobrecarregados para receber um influxo de milhares de pessoas buscando refúgio e comida.

“Em alguns casos a Cruz Vermelha chegou muito tarde. Em outros casos, ela nunca chegou”, disse Carvalho em coletiva de Imprensa. A Guarda Nacional, entretanto, foi chamada de “heroica” por Carvalho. “Tivemos pouca ajuda, salvo a Guarda Nacional e o nosso próprio pessoal.”

Assim que passou o pior do furacão, cinco equipes da cidade de Miami saíram antes do sol nascer para começar a verificação dos estragos. Desbloquear as ruas é a prioridade, disse o prefeito Tomás Regalado. “Temos milhares de ávores caídas. É preciso liberar as ruas.”

Setenta e cinco por cento da cidade está sem luz, segundo Regalado. Dois guindastes tombaram no alto de prédios em construção no centro da cidade, embora tenham sido projetado para aguentar ventos de até 145 milhas por hora.

As escolas de Miami-Dade e Broward continuarão fechadas até segunda ordem. Entre outras razões, é preciso aguardar inspeções de segurança antes de liberar as aulas.

Alguns restaurantes, lojas e supermercados começam a reabrir nesta segunda. Confira aqui uma lista preparada pelo jornal Miami Herald (em inglês).

Moradores que saíram querem voltar para casa

Os milhares de residentes que saíram das regiões de risco e outros que estão nos abrigos estão ansiosos para voltar para casa. Mesmo que as estradas estejam transitáveis, ainda é cedo para saber quando poderão voltar. “Estamos avisando às pessoas que ainda é cedo para saber a resposta para essa pergunta”, disse Beth Frady, da FHP. Ela pede para as pessoas contactarem as autoridades locais para saberem a situação das estradas no local de refúgio. “Queremos encorajar as pessoas a ficarem longe das estradas. Ainda estamos verificando as condições”, disse a porta-voz.

Aeroportos fechados

O Miami International Airport e o Fort Lauderdale-Hollywood International Airport continuam fechados nesta segunda. Os passageiros que deixaram seus carros no estacionamento do aeroporto de Fort Lauderdale podem retirá-los a partir das 10 a.m desta segunda.

Nenhum ferido em Marco Island

Menos de 24 depois da passagem de Irma com categoria 3 sobre a ilha os bombeiros já trabalhavam. Não houve relato de vítimas ou feridos por causa da tempestade. “Não que tenhamos sabido até agora”, disse um porta-voz do Island Fire Department.

Na segunda-feira, as autoridades abriram as pontes que dão acesso à ilha, a oeste do Everglades National Park.