Suspeito de tiroteio no metrô de New York falta ao tribunal, juiz ordena que o tragam à força

Frank James pode pegar prisão perpétua se for condenado pela acusação de terrorismo

0
465
Foto: Reprodução ABC News

Suspeito de disparar tiros no metrô de Nova York, Frank James, se recusou a comparecer ao tribunal federal para uma conferência de status agendada na quarta-feira (12), levando o juiz a ordenar que o Serviço de Delegados dos Estados Unidos o levem à força.

“Após a recusa do réu em comparecer perante o Tribunal quando solicitado em conexão com o caso acima mencionado, fica por este meio determinado que o United States Marshals Service, seus agentes e/ou designados usem toda a força necessária para conduzir o réu nomeado”, escreveu o juiz William Kuntz.

Kuntz repreendeu Frank James e negou o pedida da defesa para adiar o julgamento, atualmente marcado para fevereiro.

James supostamente atirou em 10 pessoas no metrô com destino a Manhattan em Sunset Park, Brooklyn, em 12 de abril, antes de fugir em um trem diferente e se tornar alvo de uma caçada de 24 horas. Os atingidos ficaram feridos, mas ninguém foi morto.

No dia seguinte do incidente, várias pessoas que ligaram para a linha de informações do Departamento de Polícia de Nova York dizendo que um homem que correspondia à descrição do atirador estava vagando pelo Lower East Side e East Village. O próprio James foi uma das pessoas que a polícia acredita ter ligado para fazer a denúncia. A pessoa que ligou alegou que a polícia estava procurando por ele e que poderia encontrá-lo em um McDonald’s na Sixth Street e First Avenue. A polícia respondeu ao chamado e James foi preso sem resistência pouco tempo depois.

Ele se declarou inocente das acusações de realizar um ataque terrorista contra um sistema de transporte de massa. James pode pegar prisão perpétua se for condenado pela acusação de terrorismo.