Suspeitos de tráfico de drogas e pessoas são presos na fronteira entre os EUA e o México

0
1431

Duas pessoas foram mortas e dezenas presas em operação contra o cartel que era chefiado por ‘El Chapo’

Policial que participou de operação especial
Policial que participou de operação especial

Da Redação com France Press – Mais de vinte pessoas foram detidas e duas foram mortas em uma operação das forças de segurança do México contra o cartel de Sinaloa, que era chefiado por ‘El Chapo, na região desértica de Sonora (norte), na fronteira com os Estados Unidos, informaram autoridades dos dois países neste domingo (31). A operação secreta, denominada “Diablo Express”, ocorreu na sexta-feira (29) e teve como alvo o cartel de Sinaloa, que trafica drogas e imigrantes para o território americano.

Os agentes tinham detectado um prédio tomado por pessoas armadas em Sonoyta, na fronteira com Lukeville, no Arizona, e realizaram uma operação por terra e ar, durante a qual foram atacados, segundo um comunicado da Comissão Nacional de Segurança (CNS) do México.

Segundo Christensen, a operação resultou na detenção de 24 membros da organização, bem como na apreensão de várias armas de diferentes calibres e centenas de quilos de drogas. A operação representou um duro golpe no cartel de Sinaloa. O chefão deste cartel, Joaquín “El Chapo” Guzmán, foi recapturado pelas autoridades mexicanas em 8 de janeiro.

A CNS informou que durante a operação foram apreendidos diversos pacotes com 250 quilos de uma substância que parecia maconha e 18 armas de fogo – 15 fuzis de assalto e três armas curtas -, bem como cartuchos de diversos calibres.

De acordo com as primeiras investigações, o prédio alvo da operação era usado “para o armazenamento de drogas, manter migrantes e seu posterior traslado aos Estados Unidos”, informou a CNS.

Todos os detidos foram postos à disposição da procuradoria-geral mexicana.