Terremoto de magnitude 5,9 mata quase mil pessoas no Afeganistão

Tremor aconteceu na madrugada desta quarta-feira; autoridades estimam que número de mortos pode aumentar, pois algumas das aldeias atingidas estão em áreas de difícil acesso nas montanhas

0
330
Homem caminha sobre os escombros de várias casas destruídas em Paktika (foto: Afghan Institute of Learning)

Quase mil pessoas foram reportadas mortas no leste do Afeganistão na manhã desta quarta-feira (22), depois que um terremoto de magnitude 5,9 atingiu o país. O fenômeno já é considerado o mais mortal a impactar o  a nação asiática em décadas. De acordo com o United States Geological Survey, o tremor ocorreu durante a madrugada a cerca de 46 quilômetros a sudoeste da cidade de Khost, perto da fronteira do país com o Paquistão. Outras 1,5 mil pessoas estão hospitalizadas com ferimentos.

A primeira contagem de vítimas fatais feita pelas autoridades do país falava de 280 mortos. Já no segundo balanço o número passou para 990. As forças de resgate estimam que já ultrapasse os mil, pois há muitos vilarejos de difícil acesso que também foram devastados. “O número de mortos provavelmente aumentará, pois algumas das aldeias estão em áreas remotas nas montanhas e levará algum tempo para coletar detalhes”, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Sharafuddin Muslem,  em uma conferência de imprensa. A maioria das mortes ocorreu na província de Paktika, nos distritos de Giyan, Nika, Barmal e Zirok.

A tragédia acontece quando quase metado do país está enfrentando situação de fome aguda, de acordo com um relatório elaborado pelas Nações Unidas em maio. A situação foi agravada pela retomada do poder do Taleban em agosto de 2021, que levou os EUA e seus aliados a congelar cerca de $ 7 bilhões das reservas estrangeiras do país e cortar o financiamento internacional.