Terremoto na Bolívia provoca abalos de terra no Brasil

Tremores foram sentidos em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal

0
2914
Localização do terremoto na Bolívia que teve reflexos no Brasil Fonte: GoogleMaps/G1
Localização do terremoto na Bolívia que teve reflexos no Brasil Fonte: GoogleMaps/G1

Um tremor de terra foi sentido em Brasília e em outras cidades brasileiras na manhã desta segunda-feira (2), como reflexo de um terremoto de escala 6.8 registrado na Bolívia no mesmo horário.  Segundo o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), os abalos foram sentidos na Avenida Paulista, em São Paulo, em Santos (SP), em Marília (SP), em Araxá (MG), em Belo Horizonte (MG), em Uberlândia (MG), no Paraná e no Rio Grande do Sul. As informações são do G1.

“É um tremor considerável, mas ainda não sabemos de estragos no Brasil e na Bolívia. Qualquer tremor assim tem reflexos. Por isso, as pessoas sentiram aqui”, disse o professor da UnB George Sand França.

No Setor Comercial Sul (SCS), foram sentidos três abalos pequenos e um maior, que durou mais de 5 segundos. Não há informações sobre feridos no Distrito Federal.

Em Brasília, foram esvaziadas as sedes do Tribunal de Contas do DF, da Infraero, da Codeplan, da Terracap e da Secretaria de Segurança Pública, e os ministérios da Educação, da Justiça e da Indústria e do Comércio. Servidores tiveram de sair do Palácio do Buriti, sede do poder no DF. Os funcionários da Oi, no Setor Comercial Sul, foram mandados para casa.

Na Avenida Paulista, diversos prédios comerciais foram esvaziados.

Especialista explica

Os tremores de terra sentidos no Brasil foram brandos porque o terremoto foi “muito profundo”, segundo o professor de sismologia e pesquisador do Observatório Sismológico da UnB Lucas Vieira Barros. A 500 km de profundidade no epicentro, a energia se dissipou até chegar a cidades brasileiras.

“A região dos Andes é muito ímpar quando se fala em sismologia, tanto em termos de magnitude, quanto em profundidade. Na região, estão em contato as placas de Nazca e a Sul-Americana. Em razão disso, foi nesta região, mais precisamente no Chile, que houve o tremor de maior magnitude de que se tem notícia, de 9,5 em 1970.”

Segundo ele, é possível que haja outro temor na Bolívia, mas ele não deve chegar até o Brasil desta vez. “Normalmente, após um tremor de alta magnitude, ocorre uma réplica, um abalo secundário. Via de regra, ele tem magnitude menor – geralmente é de 1,2 graus a menos que o primeiro.”