Teste de covid-19 será obrigatório para quem viajar para os EUA

Presidente Biden assina ordem executiva com novas medidas de segurança contra covid-19 nos transportes

0
1974
Passageiro usando máscara caminha no Fiumicino Airport na Itália (Foto: REUTERS/Guglielmo Mangiapane)
Passageiro usando máscara caminha no Fiumicino Airport na Itália (Foto: REUTERS/Guglielmo Mangiapane)

Por recomendação do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) o presidente Joe Biden assinou na sexta-feira (22) uma série de medidas preventivas para incrementar a segurança nos transportes domésticos e internacionais. A medida entra em vigor no próximo dia 26, terça-feira. O teste terá de ser feito no máximo até três dias antes da chegada. Caso o passageiro tenha tido o coronavirus e se recuperado ele terá de apresentar provas de que curou-se há mais de 90 dias.

Fica obrigatório o uso de máscara nos aeroportos, voos comerciais, trens, embarcações navais comerciais, ônibus intermunicipais e todas os transportes públicos.

Será também exigido, nos transportes internacionais, que todo passageiro proveniente do exterior apresente prova de teste negativo recente para covid-19, além das outras diretrizes do CDC em vigor, incluindo períodos de auto-quarentena após a entrada nos Estados Unidos.

A ordem executiva não cita as restrições de viagem impostas a brasileiros desde maio do ano passado. Antes de deixar o governo, o ex-presidente Trump assinou ordem declarando o fim das restrições a partir do dia 26 de janeiro, mas a porta-voz de Biden disse que o atual governo pretende manter as restrições, que incluem também passageiros provenientes da Grã-Bretanha, Irlanda e países europeus que fazem parte da Área Schengen.

NOTA: em reportagem anterior, o AcheiUSA publicou que o presidente Biden anulou uma medida de Trump que revoga as restrições a partir do dia 26 de janeiro, informação que não é precisa. A informação correta é de que a porta-voz do atual governo disse que Biden pretende continuar com as restrições após o dia 26