Texanos poderão portar armas sem licença ou treinamento a partir de 1º de setembro

Lei do Porte Constitucional sancionada pelo governador Greg Abbott tem como únicos critérios a idade mínima de 21 anos e ausência de condenação por terrorismo

0
1039
Estado conta atualmente com O Texas, onde já existem 1,6 milhão de armas licenciadas (foto: pixabay)
Cidadãos poderão andar armados em público (foto: pixabay)

Como era esperado, o governador do Texas, Greg Abbott, do Partido Republicano, sancionou, nesta quarta-feira  (16), o projeto de lei  HB1927,  que autoriza qualquer residente do estado, com pelo menos 21 anos, possuir arma de fogo e andar com ela em público, sem ser necessária qualquer treinamento ou licença para isso.

A nova legislação que está sendo chamada de “Lei do Porte Constitucional”, entra em vigor no próximo dia 1º de setembro, e tem como único critério para conceder a posse do armamento, além da idade mínima, o fato de a pessoa não ter sido condenada por ameaça terrorista.

Parlamentares do Partido Democrata contestam veementemente a medida, argumentando que a regra pode colocar em perigo os moradores e policiais do estado. Eles também citaram a possibilidade de aumento de crimes de ódio contra minorias, como o massacre de 2019 em El Paso que deixou 24 imigrantes mortos.

A deputada Veronica Escobar, tuitou que o governador “traiu as vítimas da violência armada”.

O Texas tem uma população de 29 milhões de habitantes e cerca de 1,6 milhão de armas licenciadas.

Em maio passado, quando o projeto ainda estava sendo discutido no Congresso , o jornal Texas Tribune realizou uma pesquisa para saber a opinião de eleitores republicanos e democratas do estado sobre a iniciativa. 

O levantamento mostrou que 34% do eleitorado republicano se posiciona a favor da nova lei , 59% contra; 6% não souberam opinar. Já no meio democrata, 85% não concordam com o porte de armas sem licença; 10% apoiam a medida, e 4% não souberam opinar.

Além do Texas, outros cinco estados aprovaram medidas este ano buscando facilitar o acesso a armas a fogo: Iowa, Tennessee, Montana, Utah e Wyoming, todos liderados por republicanos.