Tráfico de mulheres do Brasil para o Exterior é combatido pela Polícia Federal do país

A base do grupo criminoso era o Rio de Janeiro, onde eram aliciadas pessoas com falsas promessas

0
955
Uma das vítimas conseguiu fugir e informou a PF do Brasil sobre o modus operandi da quadrilha (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Uma das vítimas conseguiu fugir e informou a PF do Brasil sobre o modus operandi da quadrilha (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Na terça-feira (23), a Polícia Federal do Brasil (PF) faz uma operação para desbaratar uma quadrilha especializada no tráfico internacional de pessoas. De acordo com a PF, o grupo aliciava pessoas no Rio de Janeiro, com o objetivo de explorá-las sexualmente.

O grupo começou a ser investigado pela PF depois que uma vítima desta associação criminosa conseguiu fugir. A mulher havia sido aliciada por uma agenciadora, em Búzios, na Região dos Lagos, com a promessa de um emprego na Itália.

Ela teve todas as despesas com passagem aérea e emissão de passaporte pagas pelo grupo. No entanto, ao chegar à cidade italiana de Empoli, em vez do trabalho prometido, a vítima foi colocada em cárcere privado e obrigada a se prostituir diariamente.

A vítima conseguiu fugir e o caso foi descoberto pela PF. A polícia suspeita que o grupo esteja ligado à máfia italiana e também use as vítimas como “mulas” (pessoas que transportam drogas) para o tráfico internacional.

Na ação da chamada Operação Lenocinium, estão sendo cumpridos um mandado de prisão preventiva e três de busca e apreensão na cidade de Búzios, que foram expedidos pela 1ª Vara Federal de São Pedro da Aldeia. (Com informações da Agência Brasil)