Tragédia em cruzeiro da Royal Caribbean mata uma criança

0
3167
O navio Freedom of the Seas (foto de divulgação da Royal Caribbean)
O navio Freedom of the Seas (foto de divulgação da Royal Caribbean)

O final de um animado cruzeiro pelas ilhas do Caribe acabou em tragédia para uma família do estado americano de Indiana, no domingo, dia 7 de julho. Uma menina de um ano e meio caiu de uma janela do navio Freedom of the Seas, que havia acabado de ancorar no Porto de San Juan (Porto Rico). Segundo informações das autoridades locais, ela teria escorregado acidentalmente das mãos de um dos avós, enquanto estava perto da janela de uma área de recreação, que fica no 11º piso da embarcação, caindo em um vão dentro do próprio navio.

A polícia divulgou poucos detalhes do ocorrido, pois ainda está em fase de investigações, mas classificou o incidente como uma “desgraça”. Já a Royal Caribbean, cuja sede fica no sul da Flórida, emitiu um comunicado lamentando a tragédia: “Estamos profundamente abalados e, em respeito à família, não vamos fazer qualquer comentário adicional”, disse o gerente de comunicações da empresa de cruzeiros, Owen Torres. Sabe-se que a família em questão é a do policial Alan Wiegand, do Departamento de South Bend (onde fica a Notre Dame University).

Este é mais um caso de tragédias ocorridas em navios de cruzeiros. Dados mostram que, desde o ano de 2000, pelo menos 300 pessoas morreram ou ficaram feridas em incidentes deste tipo, de acordo com o site Cruise Junkie. Há pouco dias, no feriado de 4 de julho, um homem de 37 anos foi dado como desaparecido após cair ao mar do Carnival Victory, na região de Cuba. A Guarda Costeira dos EUA suspendeu as buscas dois dias depois, pois não conseguiu encontrar o corpo.