Três crianças brasileiras são mortas por pai americano em Porto Rico

Crianças tinham idades entre 5 e 9 anos e estavam com avó paterna enquanto mãe viajava; homem se enforcou em seguida

0
6915
Erick Ramires com os filhos
Erick Ramires com os filhos

Da Redação com G1 – Um crime bárbaro chocou a cidade de Ponce, em Porto Rico, onde o pai matou três crianças por asfixia e estrangulamento e se enforcou em seguida. Duas meninas e um menino, com idades entre 5 e 9 anos, foram encontrados mortos na quarta-feira (2). Conforme a família, as crianças são brasileiras, como a mãe, nasceram na cidade de Forquilhinha, sul de Santa Catarina, e moravam em Porto Rico há três anos.

De acordo com a polícia local, o crime ocorreu em uma casa na localidade de Jacaranda de Ponce. O pai foi identificado como o americano Erick Ramírez, de 50 anos.

Segundo uma tia das crianças, o homem havia sido denunciado pela mãe das crianças por violência contra a mulher. De acordo com a Polícia de Porto Rico, a mãe havia deixado as crianças aos cuidados da avó paterna enquanto fazia uma viagem. Ela não impedia o relacionamento do pai com Erick Gabriel, de 9 anos, Elin, de 7, e Emanuele, de 5.

O superintendente da polícia local, José Luís Caldero, informou em vídeo divulgado pela Polícia de Porto Rico, que os corpos foram encontrados em um dos quartos da residência. “Não sabemos o que pode ter acontecido. O menino e as duas meninas estavam em suas caminhas. O que aparenta é que as crianças foram estranguladas”, afirmou.

“Ultimamente temos visto cenas difíceis, mas quando vemos cenas com crianças…ninguém está preparado para isso”, declarou.

A tia informou que está embarcando para Porto Rico para ajudar nos processos. “Nós queremos trazer o corpo das crianças para o Brasil”, disse Marli.

O Consulado Geral do Brasil em Miami, que atende Porto Rico, informou que está em contato com a família para prestar assistência.

“Pai amoroso”

Ao G1, uma tia das crianças, Marli Martins da Rocha, contou que a família se mudou para Porto Rico, há três anos, e que vivia no município de Morro da Fumaça. “Era um pai muito carinhoso, muito prestativo, só com ela que ele era um pouco violento”, disse a tia.

“Ela [mãe das crianças] me ligou muito abalada avisando que o marido foi encontrado atrás de casa, tinha se enforcado. Eu perguntei pelas crianças e ela me disse que elas estavam bem, estavam dormindo na cama. Horas depois ela me ligou e contou que, na verdade, ele ‘levou’ as crianças junto com ele”, disse Marli.

Conforme a familiar, a mãe das crianças havia viajado para os Estados Unidos para fazer um curso. “Regressaria hoje à tarde. Por isso a avó paterna estava cuidando das crianças”.