Três idosos da Flórida são presos acusados de votar mais de uma vez nas eleições de 2020

Eles enfrentam acusação por fraude eleitoral e podem pegar até três anos de prisão se forem condenados

0
1554
Os registros online podem ser feitos até às 23:59 p.m. e leva apenas alguns minutos (foto: flickr)
Cada acusado teria votado pelo menos duas vezes em estados diferentes (foto: Reuters)

Três moradores de uma comunidade para idosos na Flórida foram presos na última semana acusados de votar mais de uma vez nas eleições gerais de 2020.  A denúncia contra eles foi apresentada pelo gabinete do supervisor eleitoral do condado de Sumter, nas proximidades de Orlando. Segundo a acusação, Joan Halstead, 72, Jay Ketcik, 63, e John Rider, 61, votaram pelo menos duas vezes cada, em diferentes estados. Halstead e Rider teriam votado na Flórida e depois em New York. Ketcik votou no seu estado natal, em Michigan e em Connecticut, de acordo com o relatório do Fifth Judicial Circuit of Florida. 

Não está claro em qual candidato os três votaram. Entretanto, os investigadores descobriram que dois dos acusados são registrados no Partido Republicano e se declaram apoiadores do ex-presidente Donald Trump nas rede sociais. Durante a campanha presidencial, o próprio ex-presidente teria visitado a comunidade The Villages, em que eles moram. Todos eles foram detidos e depois liberados após pagarem fiança de $ 2.000 cada. Eles aguardam em liberdade o julgamento, que ainda não tem data marcada, por fraude eleitoral.Se condenados, podem pegar até três anos de prisão.