Tribunal de New Jersey condena casal que embolsou dinheiro arrecadado em campanha no GoFundMe

Katelyn McClure e o ex-namorado, Mark D’Amico, criaram uma campanha online para, na teoria, ajudar um morador de rua; eles arrecadaram $400 mil dólares

0
1270
Katelyn McClure, o namorado (de camisa verde) e o morador de rua (foto: Facebook)

A americana Katelyn McClure, de 32 anos, foi condenada a um ano e um dia de prisão após admitir ter criado uma campanha falsa no site de arrecadações online GoFundMe, e embolsar o dinheiro das doações. A sentença foi proferida na quinta-feira (21) por um tribunal de New Jersey.

McClure e o então namorado Mark D’Amico (de camisa verde na foto), inventaram uma história em 2017 em que um morador de rua entregou ao casal $20,00 após eles ficarem sem gasolina em uma estrada da Filadélfia. O dinheiro era supostamente tudo o que o ex-veterano tinha no bolso.

A farsa foi contada nas redes sociais e sensibilizou milhares de doadores. Uma conta no GoFundMe foi criada no nome da mulher dias após a história viralizar com o objetivo de arrecadar $10 mil; valor que foi superado rapidamente e chegou aos $400 mil.

Os fatos por trás da narrativa, segundo os promotores federais, provam que o casal armou a situação com um sem-teto chamado Johnny Bobbitt, mas não falou com ele a quantidade de dinheiro arrecadado na vaquinha virtual. Dos $400 mil, eles entregaram a Bobbitt $25 mil. O resto do bolada ficou com os mentores do plano, que gastaram boa parte com joias, carros, apostas em cassinos de Las Vegas e viagens.

Além da pena de prisão, a Justiça ordenou  Katelyn a devolver os $ 400 mil ao GoFundMe. O agora ex-namorado também se assumiu culpado e pegou pena de 1 anos e 3 meses. Já o morador de rua aguarda a decisão de sua pena.