Trinta milhões de pessoas deram entrada em pedidos de seguro-desemprego nos EUA

Números correspondem às últimas seis semanas; apesar de altos, pedidos a cada semana estão diminuindo gradativamente

0
711
Mais de 40 milhões de pessoas solicitaram ajuda do governo nos últimos três meses

A crise econômica causada pela pandemia do coronavírus deixou pelo menos 30.3 milhões de desempregados nos Estados Unidos. De acordo o Labor Department, esses pedidos foram feitos nas últimas seis semanas, quando as medidas de distanciamento social tiveram início.

Na semana entre 19 e 25 de abril, o número de pedidos ficou em 3,38 milhões, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (23). O número ficou abaixo do registrado nas quatro semanas anteriores. Com a reabertura gradativa dos estados, a expectativa é que muitas pessoas retornem ao trabalho.

O total de pedidos feitos na semana entre 12 e 18 de abril foi revisado de 4,427 milhões para 4,442 milhões.

Embora os registros semanais de auxílio-desemprego permaneçam muito altos, os dados da semana passada marcaram o quarto declínio semanal seguido, aumentando as esperanças de que o pior já passou.

“Estamos vendo uma ligeira queda nas solicitações, mas temos que admitir que essas estatísticas são horríveis”, disse Nick Bunker, diretor de uma empresa de recrutamento.  

Vale lembrar que nem todas as pessoas estão recebendo o dinheiro. Os solicitantes reclamam do atraso e aguardam para que o dinheiro seja depositado.

O relatório desta quinta soma-se a uma pilha crescente de dados econômicos cada vez mais sombrios – na véspera, o Departamento do Comércio informou que o Produto Interno Bruto (PIB) do país ‘encolheu’ 4,8% no primeiro trimestre de 2020, encerrando a mais longa expansão da história do país.