Trump ameaça ‘parar o governo’ para construir muro na fronteira

Congresso está prestes a aprovar novo orçamento em breve e presidente faz pressão para que sejam incluídos recursos para a construção do muro

0
2538
Donald Trump em sua campanha presidêncial em 2016, usou um poster feito por um apoiador na audiência enquanto aprestava seu plano para construir o muro na fronteira com o México
Donald Trump em sua campanha presidêncial em 2016, usou um poster feito por um apoiador na audiência enquanto aprestava seu plano para construir o muro na fronteira com o México

DA REDAÇÃO – O presidente Donald Trump prometeu “parar o governo” americano caso os democratas continuem a obstruir a construção do muro na fronteira com o México. “De uma forma ou de outra, nós vamos construir esse muro”, disse durante um discurso em Phoenix, no Arizona.

A expressão “fechar o governo” é usada no país para se referir a momentos em que a Casa Branca e o Congresso ficam num impasse sobre o orçamento e obriga o governo a interromper as operações de agências e serviços públicos, mantendo apenas os serviços mais fundamentais em funcionamento.

A declaração foi dada por Trump durante um de seus comícios da série “Make America Great Again”, caracterizado pela participação de simpatizantes de seu governo e nos quais o republicano costuma subir o tom contra críticos e adversários políticos.

A proposta de construção do muro na fronteira com o México tem sido bastante contestada no Congresso, onde parlamentares de ambos os partidos questionam a real necessidade de direcionar bilhões de dólares para a criação de uma barreira entre os países.

Um pacote de gastos de Trump que prevê investimentos para o muro foi aprovado na Câmara dos Deputados, mas ainda precisa passar pelo Senado, onde a maioria republicana é mais estreita em relação aos democratas, a quem o presidente chamou de “obstrucionistas” durante seu discurso em Arizona.

Diante do cenário, Trump disse que está disposto a fazer o que é preciso para garantir o financiamento à construção do muro.

O presidente americano ainda aproveitou o mesmo discurso para afirmar a seus apoiadores que está conquistando respeito da Coreia do Norte e atacar novamente a imprensa ao dizer que os grandes meios de comunicação do país dão voz a discursos de ódio, rebatendo as críticas que recebeu por suas declarações amenas contra supremacistas brancos que causaram distúrbios recentemente em Charlottesville, incluindo a morte de uma manifestante antirracista.

Trump não explicou de que forma pretende concretizar sua ameaça, mas acusou a oposição de “colocar toda a segurança dos EUA em risco”. A construção do muro foi peça central da campanha eleitoral do atual presidente. O governo mexicano negou a promessa americana de que pagaria para erguer a barreira e, desde então, a proposta que custaria bilhões de dólares tem recebido fraco apoio no Congresso, até mesmo entre os republicanos.

Em setembro, o Congresso deve aprovar um acordo de financiamento e Trump poderá vetar o orçamento caso ele não inclua recursos para a construção do muro, causando o tal “fechamento do governo”, ou seja, a paralisação das atividades federais. ν