Trump assina ordem executiva para proteger trabalhadores americanos

"Buy American, Hire American" foi assinada na terça-feira (18) numa fábrica em Wisconsin

0
9743
Donald Trump, discursa durante visita à sede da empresa Snap-On Inc, em Kenosha, Wisconsin, na terça (18) FOTO REUTERS
Donald Trump, discursa durante visita à sede da empresa Snap-On Inc, em Kenosha, Wisconsin, na terça (18) FOTO REUTERS

DA REDAÇÃO, COM REUTERS – O presidente Donald Trump assinou na terça-feira (18) em uma fábrica em Wisconsin uma ordem executiva para proteger e valorizar trabalhadores e produtos americanos. Com o slogan “Buy American, Hire American” (compre americano, contrate americano, em tradução livre), Trump ordenou que as agências federais cumpram algumas medidas.

“Essa ordem executiva vai proteger trabalhadores e estudantes como vocês”, disse Trump para uma plateia repleta de estudantes e funcionários da fábrica. “América em primeiro lugar, você pode acreditar nisso. É a hora, não é?”.

Trump busca mudanças na atuação do governo, visando impulsionar a compra de produtos americanos em contratos federais, sendo um dos objetivos ajudar siderúrgicas do País.

A ordem executiva é uma promessa da campanha e busca também a revisão do visto H1B, voltado para trabalhadores estrangeiros. Trump disse que a ordem “promove os bens fabricados pelos americanos, garantindo que o americano seja contratado para fazer o trabalho”.

Autoridades deram poucos detalhes sobre a implementação do decreto, mas assessores de Trump expressaram preocupação de que a maioria dos vistos H-1B são dados a empregos de baixos salários em empresas de terceirização, muitas sediadas na Índia, o que dizem tirar empregos de norte-americanos.

Eles buscam uma maneira com maior base no mérito para dar os vistos a funcionários altamente capacitados. “No momento, abuso amplo em nosso sistema de imigração está permitindo que trabalhadores americanos de todos as áreas sejam substituídos por trabalhadores trazidos de outros países”, disse Trump.

Críticos dizem que a loteria do H1B beneficia empresas de terceirização que enchem o sistema com pedidos para vistos de funcionários de baixo salário de tecnologia da informação.

“No momento, vistos H-1B são dados em loteria totalmente aleatória e isto é errado. Como alternativa, eles devem ser dados aos mais qualificados e candidatos mais bem pagos e eles nunca, nunca devem ser usados para substituir norte-americanos”, disse Trump.