Trump diz que pode mudar de ideia com relação à indicação de Kavanaugh para Suprema Corte

O Republicano disse que pode mudar de ideia sobre a nomeação após ouvir depoimentos das supostas vítimas de abuso sexual

0
1190
Juiz Brett Kavanaugh está no meio de um 'furacão' de denúncias contra ele
Juiz Brett Kavanaugh está no meio de um 'furacão' de denúncias contra ele

No mesmo dia em que uma terceira mulher acusou o juiz Brett Kavanaugh, indicado pelo presidente Donald Trump à Suprema Corte, de participar de uma festa onde houve um estupro coletivo, o Republicano disse que pode mudar de ideia sobre a nomeação após ouvir depoimentos das supostas vítimas de abuso sexual. As acusações se referem ao início da década de 80.

As declarações foram feitas na tarde de quarta-feira (26) em entrevista coletiva concedida em um hotel em New York, onde Trump foi para participar da Assembleia-Geral da ONU.

O Republicano, no entanto, voltou a expressar apoio ao indicado à Suprema Corte. “Destruíram a reputação de um homem e querem destruir mais. O que fizeram com a família, com as belas crianças dele, com a mulher.”

“É tudo falso para mim. Há falsas acusações em certos casos, e até a mídia concorda comigo”, ressaltou Trump, que acrescentou que o juiz é uma das melhores pessoas que conhece. “Só posso dizer que o que fizeram para esse homem não é justo.”

Trump questionou por que as mulheres demoraram tanto para vir a público -a vítima que fez a denúncia nesta quarta, Julie Swetnick, relata um caso que ocorreu em uma festa realizada em 1982.

“Por que esperaram tanto? Por que não trouxeram isso desde o começo, durante a audiência [de Kavanaugh]?”, contestou.

Além dela, Christine Blasey Ford acusa o juiz de tê-la atacado sexualmente durante uma festa de estudantes na década de 1980, e Deborah Ramirez, colega de faculdade do juiz que teria sido forçada a tocar em seu pênis.

“Sou inocente”

A professora de psicologia Christine Blasey Ford afirmou nesta quinta-feira (27) no Senado dos Estados Unidos que o juiz Brett Kavanaugh a agarrou para tirar sua roupa à força durante uma festa, e que ela acreditou que ele tinha a intenção de estuprá-la. “[O incidente] mudou minha vida drasticamente”, declarou ao Comitê Jurídico do Senado. Na época do caso relatado, ela tinha 15 anos, e ele tinha 17.

Christine, professora da Universidade de Palo Alto (Califórnia), deixou claro que não há nenhum interesse político em tornar o episódio público.

Kavanaugh, que foi indicado pelo presidente Donald Trump para assumir uma vaga na Suprema Corte dos EUA, também se pronunciou diante dos senadores.

Durante audiência no Congresso na quinta-feira (27), Brett Kavanaugh negou todas as acusações e disse estar sendo vítima de um complô. “Sou inocente”. “Tudo isso não passa de uma farsa”, se defendeu. Ela argumentou que, naquela época, ele e seus amigos tomavam muita cerveja.