Twitter e Facebook removem deputada da Geórgia por desinformação sobre a covid-19

Marjorie Taylor Greene foi permanentemente banida do Twitter e temporariamente do Facebook: "As Big Techs são inimigas da América e não conseguem lidar com a verdade, elas não podem completar com sucesso sua revolução comunista", reagiu a deputada

0
591
Marjorie Taylor Greene (foto: CNN)

O Twitter e o Facebook suspenderam as contas da deputada Marjorie Taylor Greene, do Partido Republicano da Geórgia, por espalhar desinformação sobre a covid-19.  A decisão do Twitter foi tomada no domingo (2), em caráter permanente, e afeta apenas a conta pessoal de Greene,  ela ainda pode tweetar de sua conta governamental. Já o Facebook comunicou o bloqueio temporário do perfil da parlamentar nesta segunda (3). 

“Suspendemos permanentemente a conta @mtgreenee por violações repetidas de nossa política de desinformação sobre a covid-19”, disse um porta-voz do Twitter em um comunicado. Segundo ele, a republicana foi advertida pelo menos cinco vezes sobre postagens com conteúdo não comprovado sobre a doença que já matou mais de 800 mil pessoas nos EUA desde fevereiro de 2020. O post que motivou a remoção do perfil de Greene em ambos os canais não foi divulgado. Em resposta, a deputada publicou uma nota no Telegram afirmando que as Big Techs “são inimigas da América e não conseguem lidar com a verdade”.

“Tudo bem, vou mostrar que não precisamos deles e que é hora de derrotar nossos inimigos. Eles não podem completar com sucesso uma revolução comunista quando as pessoas dizem a verdade. As plataformas de mídias sociais não podem impedir a verdade de se espalhar por toda a parte. Os democratas comunistas não podem impedir a verdade. Eu estou com a verdade e com as pessoas. Nós vamos vencer! “, disse ela.