Vacina oral contra a COVID-19 será testada em humanos em Israel

Testes começam em junho em humanos e médicos estão otimistas, de acordo com “The Jerusalem Post”

0
1623
Imagem meramente ilustrativa (Foto Pixabay)

Uma equipe de cientistas israelenses disse que está a poucos dias de completar a produção de uma vacina oral que pode ser eficaz contra o novo coronavírus. A expectativa é que o teste em humanos comece no dia 1º de junho.

Em entrevista ao jornal “The Jerusalem Post”, o médico Chen Katz, líder do grupo de biotecnologia Migal, disse que o componente ativo da vacina ficará pronto em pouco tempo. “Nós estamos nos estágios finais e em poucos dias nós teremos as proteínas – componente ativo”, contou.

Os pesquisadores passaram os últimos quatro anos desenvolvendo uma vacina para o vírus da bronquite infecciosa (IBV), que causa uma doença brônquica que afeta aves. A eficácia da vacina foi comprovada em ensaios pré-clínicos realizados no Instituto Veterinário. O combate ao coronavírus seria uma adaptação da pesquisa.

Um estudo feito em galinhas mostra que o vírus tem características genéticas similares à COVID-19. Os pesquisadores agora tentam completar a vacina em até três semanas e, se os resultados forem positivos, é possível que ela chegue ao mercado em 90 dias.

“Nosso conceito básico foi desenvolver uma tecnologia geral e não uma vacina específica para esse ou aquele tipo de vírus”, afirmou Katz, que também explicou os ajustes genéticos que permitiram a adaptação da substância para uso em humanos: “A estrutura científica da vacina é baseada em um novo vetor de expressão proteica, que forma e secreta uma proteína solúvel quimérica, a qual entrega o antígeno viral nos tecidos da mucosa por endocitose autoativada, fazendo com que o corpo forme anticorpos contra o vírus”. (Com informações do UOL)