Estados Unidos Manchete

Veterano de New Jersey acusa George Santos de desviar dinheiro de GoFundMe para cão doente

Filho de imigrantes brasileiros teria criado campanha para arrecadar dinheiro para operar o animal, mas desapreceu assim que a meta foi alcançada

George Santos, deputado pelo Partido Republicano, enfrenta várias acusações de mentira e até estelionato (foto: Patch)

A fábrica de mentiras em torno do recém-eleito deputado George Santos, do Partido Republicano de New York, parece não ter fim. Depois de admitir ter maquiado o currículo, deturpado sua formação acadêmica, omitido valores de arrecadações da campanha e fabricado histórias nunca comprovadas sobre sua origem familiar, o filho de imigrantes brasileiros agora é acusado de desviar dinheiro de uma campanha de doação no site GoFundMe.

A denúncia foi feita nesta quarta-feira (18), pelo veterano Richard Osthoff, ex-combatente da marinha americana, à CNN.   Osthoff contou que conheceu Santos em maio de 2016, em um momento difícil de sua vida e que o agora parlamentar teria se apresentado como Anthony Devolver. Ele disse que estava desempregado e morando em uma barraca improvisada ao lado da Rota 9 em Howell, New Jersey, com Sapphire, seu cão de serviço.

O cachorro, uma pit bull já com 10 anos de idade, havia sido diagnosticada com um tumor agressivo no estômago e precisava de uma cirurgia de urgente para sobreviver. Como não podia arcar com as despesas, o homem procurou a ajuda da instituição de caridade Friends of Pets United, onde Santos “atuava no resgate de animais”, conforme reportou a CNN.

O brasileiro-americano criou uma campanha no GoFundMe para arrecadar dinheiro para a operação de Sapphire, estimada em $3,000. Até esta quarta-feira (18), uma postagem no perfil do Facebook de George Santos fazia menção à campanha:  

“Sapphire é uma pit bull de nariz rosa e 10 anos que tem feito companhia a esse homem desde sempre, ela não merece morrer por causa desse tumor, ela merece ser tratada e cuidada”, diz o post. “Você vai ajudar este bebê e seu pai a ficarem juntos por mais alguns anos? Ele não merece tê-la? Vamos todos nos unir para ajudar esta família de dois a se manter saudável!” conclui.

Porém, quando o montante foi arrecadado, o acusado encerrou a campanha e “desapareceu completamente”, conforme relatou  Osthoff. Ele disse que nunca viu um centavo das doações e Sapphire morreu em 15 de janeiro de 2017..

De acordo com ele, a a polícia foi informada, mas, “não deu em nada”. “Em dezembro do ano passado, comecei a vê-lo na TV, eu reconheci o rosto dele e revirou meu estômago”, falou o homem, completando: “Agora ele está em uma posição que afeta a vida de milhares de pessoas… é realmente desanimador saber disso”. A CNN entrou em contato com o advogado do republicano que afirmou “não ter ideia de quem é Osthoff nem seu cão Sapphire”.

Baixe nosso aplicativo