Viola Davis revela ter sofrido racismo de uma brasileira nos EUA

Atriz americana foi rommate em um apartamento da brasileira em Rhode Island. "Ela dizia que não gostava de negros, não confiava neles (...) me via no ponto de ônibus e supunha que eu era prostituta"

0
1457
Atriz americana está no Brasil para lançar o filme Woman King (foto: Reuters)
Atriz americana está no Brasil para lançar o filme Woman King (foto: Reuters)

A atriz americana Viola Davis disse em entrevista ao apresentador Pedro Bial que foi vítima de racismo cometido por uma brasileira nos EUA.  Davis está no Brasil para lançar o filme ‘Woman King’, e foi a convidada do programa Conversa com Bial de sexta-feira (23). A mulher, segundo ela, era dona do imóvel que ela alugou logo depois que saiu da faculdade, em Rhode Island.

“Sim, ela era brasileira. Era um apartamento lindo que eu dividia com uma amiga, e a proprietária, ao descobrir que eu era roommate dessa moça, ficou furiosa. Ela disse que não gostava de negros, não confiava neles”, falou Viola, acrescentando: “Ela me proibiu de levar meus pais lá, meus sobrinhos, amigos, e namorado”.

A americana disse ainda que todas as vezes que a dona do imóvel a via no ponto de ônibus, supunha que ela era um prostituta. “Eu não deixei que isso me definisse”, declarou. Anos depois, ela chegou a reencontrar a brasileira e um shopping onde ela tinha uma loja. “Acho que até comprei alguma coisa na loja dela, e só depois me lembrei que ela era a dona do apartamento”.

Uma das artistas mais bem-sucedidas da sua geração, Vida Davis ela acumula a tríplice coroa da atuação: Oscar, Emmy e Tony. No Brasil, foi recebida por um grupo de artistas negros no Copacabana Palace, conheceu pontos turísticos, e foi a um desfile da escola de samba Estação Primeira de Mangueira. Ela elogiou o Brasil, disse que adoraria ter desbravado mais a Bahia, e que pretende desfilar no carnaval.