Estados Unidos Geral

Putin rejeita proposta de Biden para discutir fim da guerra com Ucrânia: ‘evidentemente não’

Segundo o porta-voz do governo russo, Putin até poderia conversar com Biden, mas para garantir o respeito aos interesses do seu país

Os presidentes Joe Biden, dos Estados Unidos, e Vladimir Putin, da Rússia (foto: Wikimedia)

O presidente Joe Biden disse nesta quinta-feira (1) que está disposto a ter uma conversa com Vladimir Putin sobre a retirada das tropas russas da Ucrânia. “Deixe-me escolher minhas palavras com muito cuidado”, falou Biden durante um encontro com o líder francês Emmanuel Macron, na Casa Branca. “Estou preparado para falar com Putin se de fato ele busca uma maneira de acabar com a guerra”, acrescentou o americano.

As declarações do democrata repercutiram rápido no Kremlim. Na manhã desta sexta-feira, o porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, disse em uma coletiva de imprensa que “evidentemente não está disposto a aceitar as condições”. “O que Biden disse na realidade? Ele disse que as negociações são possíveis apenas depois que Putin abandonar a Ucrânia”, afirmou.

Segundo o porta-voz, Putin até poderia conversar com Biden, mas para garantir o respeito aos interesses do seu país.

“Os EUA ainda não reconhecem os novos territórios da Federação Russa”, disse Peskov, em referência a quatro regiões da Ucrânia que o Kremlin anexou ilegalmente. “Isso complica a busca de fundamentos para uma discussão mútua”, completou.

Em setembro, Moscou organizou plebiscitos e anunciou que os moradores de quatro territórios da Ucrânia – Donetsk, Lugansk, Zaporizhzhia e Kherson – votaram a favor de se integrar à Rússia. A Assembleia Geral da ONU condenou a medida e considerou a anexação “ilegal”.

Baixe nosso aplicativo