“Vontade de encher sua boca na porrada”, diz Bolsonaro a repórter do Globo

A resposta foi dada à pergunta feita pelo jornalista sobre os R$ 89 mil em cheques depositados pelo ex-assessor Fabrício Queiroz na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

0
1519
Declaração de Bolsonar foi dada durante um evento em Porto Alegre (RS) (foto: pixabay)
Declaração de Bolsonar foi dada durante um evento em Porto Alegre (RS) (foto: pixabay)

O presidente Jair Bolsonaro disse a um repórter do jornal “O Globo” que estava com vontade de “encher” a boca dele “na porrada”.  

A resposta foi dada à pergunta feita pelo profissional sobre os R$ 89 mil em cheques depositados pelo ex-assessor Fabrício Queiroz na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Bolsonaro estava visitando a Catedral de Brasília quando foi abordado pela imprensa.

Ao ser questionado, Bolsonaro disse, primeiro, que não responderia às perguntas. Depois, ao ser questionado novamente sobre os cheques para Michelle, Bolsonaro se dirigiu aos jornalistas e disse: “Eu vou encher a boca desse cara na porrada.” 

Na sequência, o presidente emendou: “Minha vontade é encher tua boca na porrada, tá?”

Após a reação de Bolsonaro, outros repórteres que estavam no local perguntaram ao chefe do Executivo se aquilo se tratava de uma ameaça. O presidente não respondeu aos questionamentos e deixou o local logo em seguida.

Em maio passado, Bolsonaro já havia protagonizado uma cena de desrespeito aos profissionais da imprensa durante uma entrevista coletiva na portaria do Palácio da Alvorada. Ao ser questionado sobre uma mudança na diretoria-executiva da Polícia Federal do Rio de Janeiro,  Bolsonaro respondeu, aos gritos: “Cala a boca, não perguntei nada!”.

Nota do jornal O Globo

O jornal O Globo emitiu nota de repúdio à fala do presidente. Leia a íntegra: 

“O GLOBO repudia a agressão do presidente Jair Bolsonaro a um repórter do jornal que apenas exercia sua função, de forma totalmente profissional, neste domingo. 

Em cobertura de compromisso público do presidente, o repórter solicitou que ele se pronunciasse sobre reportagens da revista Crusoé e do jornal Folha de S.Paulo que, no início deste mês, informaram que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro Fabrício Queiroz e a mulher dele depositaram cheques no valor de R$ 89 mil na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Anteriormente, o presidente havia prestado uma informação diferente sobre os valores.

Bolsonaro, então, em manifestação que foi gravada, não respondeu à pergunta e afirmou a vontade de agredir fisicamente o repórter. 

Tal intimidação mostra que Jair Bolsonaro desconsidera o dever de qualquer servidor público, não importa o cargo, de prestar contas à população. 

Durante os governos de todos os presidentes, o GLOBO não se furtou a fazer as perguntas necessárias para cumprir o papel maior da imprensa, que é informar os cidadãos. E continuará a fazer as perguntas que precisarem ser feitas, neste e em todos os governos.”