Walt Disney World vai parar de pagar salário a 43 mil funcionários

Gigante do entretenimento vai manter alguns benefícios, mas não vai pagar salários até que o parque seja reaberto

0
1594
Parques da Disney devem reabrir em julho (Foto: Divulgação Disney)

A Walt Disney World vai dar licenças temporárias não remuneradas a 43 mil trabalhadores a partir de 19 de abril. Os parques da Disney estão fechados em todo o mundo desde março devido à pandemia do coronavírus. 

A empresa vai parar de pagar salários, mas manterá outros benefícios, como planos médicos e odontológicos. O resort temático foi fechado em meados de março por causa da disseminação do coronavírus.

Os trabalhadores poderão manter, também, o seguro de vida pelo período de licença ou até um ano, segundo o Service Trades Council, a coalizão de sindicatos que representam os trabalhadores da Disney World. 

Cerca de 200 trabalhadores permanecerão no cargo cumprindo “tarefas essenciais” durante a paralisação, e serão oferecidos postos de trabalho com base no tempo de empresa dos funcionários, disse o sindicato. 

Apenas a divisão de Parques da Disney tem 177 mil funcionários.

A Disney registrou um volume de negócios de 69,6 bilhões de dólares em 2019, sendo 38% de sua divisão de Parques. 

“Este acordo garante o retorno ao trabalho dessas pessoas quando nossas comunidades se recuperarem do impacto da COVID-19”, disse a Disney em comunicado. “Estamos agradecidos por ter esses funcionários conosco em meio a essa crise sem precedentes”. 

Os parques da Universal e SeaWorld Orlando tomaram medidas parecidas. O SeaWorld afastou 90% dos trabalhadores sem remuneração. 

Já a Universal Orlando e Universal Studios Hollywood vai pagar os funcionários de tempo integral até o dia 19 de abril e, depois dessa data, vai cortar o pagamento em 80%. Os funcionários de meio-período serão afastados a partir de 3 de maio. Os benefícios, assim como na Disney, serão mantidos. (Com informações da ABC News)