Washington Post revela relatório bombástico sobre informações vazadas na busca do FBI em Mar-a-Lago

Segundo a reportagem, agentes do FBI e promotores federais encontraram documentos ultra-secretos na mansão do ex-presidente em Palm Beach

0
649
Trump foi à sua plataforma Truth Social na manhã de terça-feira (6) para criticar a busca e a apreensão em Mar-a-Lago (Foto: wikipedia.org)
Trump foi à sua plataforma Truth Social na manhã de terça-feira (6) para criticar a busca e a apreensão em Mar-a-Lago (Foto: wikipedia.org)

Uma reportagem bombástica do Washington Post revela que agentes do FBI que revistaram a propriedade do ex-presidente Donald Trump em Mar-a-Lago no mês passado encontraram um documento descrevendo as defesas militares de um governo estrangeiro, incluindo suas capacidades nucleares.

O relatório não identificou o governo estrangeiro mencionado no documento.

A reportagem do Post destaca as preocupações das autoridades de inteligência dos EUA sobre o material classificado que Trump mantinha em casa.

“Eu acho que é uma área tão sensível que existem categorias e subcategorias desse tipo de informação. Algumas delas são essencialmente informações do Departamento de Defesa que se enquadram no sistema de lei confidencial. E, obviamente, quando você fala sobre acesso especial e sobre a capacidade nuclear com uma agência militar estrangeira, esses são tipos de coisas que o governo de forma alguma quer espalhar”, disse o repórter do Washington Post Devlin Barrett durante uma entrevista com Anderson Cooper, da CNN.

O Post também informou que alguns dos documentos apreendidos detalhavam operações ultra-secretas dos EUA tão bem guardadas que muitos altos funcionários da segurança nacional desconheciam. Apenas o presidente, alguns membros do gabinete ou um funcionário próximo ao gabinete poderiam autorizar outros funcionários a conhecer os detalhes.

“Então, alguns dos agentes do FBI que estavam no local em Mar-a-Lago nem sequer tinham a autorização que lhes permitisse examinar esses documentos”, disse Cooper.

“Correto e não apenas os agentes”, respondeu Barrett. “Alguns dos promotores federais envolvidos neste assunto também não tiveram autorização automática para examinar alguns desses materiais”.

Trump foi à sua plataforma Truth Social na manhã de terça-feira (6) para criticar a busca e a apreensão: “Não apenas o FBI roubou meus passaportes na invasão à minha casa, Mar-a-Lago, mas acabei de saber através de documentos judiciais que eles também se apossaram indevidamente de meu histórico médico completo e altamente confidencial “.

O ex-presidente também alegou que eles levaram seus registros fiscais pessoais e informações privilegiadas de advogado/cliente.