Whole Foods pune trabalhadores que usam máscaras “Black Lives Matter”

Em nota, a Whole Foods alegou que as máscaras violam seu o código de vestimenta

0
784
Manifestante Black Lives Matters (Foto: flickr)
Manifestante Black Lives Matters (Foto: flickr)

A rede de supermercados Whole Foods Market está sendo processada por um grupo de funcionários que alegam ter sido punidos pela empresa por usarem máscaras faciais  “Black Lives Matter” no trabalho.

Segundo os trabalhadores, eles foram mandados para casa sem remuneração como medida de ação disciplinar pelo uso das mácaras. No total, 14 ações coletivas contra a rede de supermercados foram apresentadas em todo o País.

Em nota, a  Whole Foods disse que as máscaras violam seu o código de vestimenta que proíbe roupas com “slogans visíveis, mensagens, logotipos ou publicidade” não relacionados à empresa.

Mas a denúncia apresentada no tribunal federal de Boston informa que a empresa aplicou seletivamente o código, com o objetivo de restringir os apoiadores do  ‘Black Lives Matter de se manifestar.

“Muitas empresas estão fazendo declarações entusiasmadas sobre como apoiam o Black Lives Matter e os protestos que abalaram o país”, disse Shannon Liss-Riordan, advogada dos funcionários, em entrevista à Reuters.. “A Whole Foods e a Amazon se retrataram como defensoras da justiça racial, mas quando seus funcionários tentam se manifestar, são abafados.”

Os processos contra a empresa partiram de fucionários lotados em quatro estados e de origens raciais e étnicas. Mais demandantes são esperados.