Zaha Hadid, estrela da arquitetura mundial e fã de Niemeyer, morre em Miami

Zaha tem entre suas obras mais aclamadas o Centro Aquático de Londres e a Ópera da cidade chinesa de Guangzhou

0
2395
A arquiteta anglo-iraquiana Zaha Hadid
A arquiteta anglo-iraquiana Zaha Hadid

A arquiteta anglo-iraquiana Zaha Hadid, que ganhou em 2004 o Prêmio Pritzker (sendo a primeira mulher a receber a condecoração máxima da arquitetura mundial), morreu na quinta-feira (31) aos 65 anos vítima de uma crise cardíaca. Zaha morreu em um hospital de Miami, informou à agência France Presse seu estúdio com sede em Londres.

“Com grande tristeza, Zaha Hadid Architects confirma que Zaha Hadid morreu subitamente em Miami esta manhã. Esta semana contraiu uma bronquite e teve uma crise cardíaca durante seu tratamento no hospital”, indica o comunicado.

Zaha tem entre suas obras mais aclamadas o Centro Aquático de Londres e a Ópera da cidade chinesa de Guangzhou. A arquiteta sempre se disse influenciada pelo modernismo praticado por Oscar Niemeyer.

Niemeyer ‘líquido’

“Ele era um virtuoso do espaço. Tinha um talento inato para a sensualidade, por isso construiu uma arquitetura moderna crítica à modernidade. Muitos arquitetos experimentaram com as formas, mas ele foi o mais ambicioso: construiu com concreto formas aparentemente líquidas”. Para Zaha, que tem entre seus últimos projetos nos EUA um prédio residencial que está sendo construído em New York City, “a impressão que dão os projetos de Niemeyer é que saíram de um único traço, sem esforço, sem interrupção, sem necessidade de corrigir”.