A Olimpíada contaminada

0
583
Com dois gols de Marta, Brasil goleia China por 5 a 0 na abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (Foto: Sam Robles/CBF)
Com dois gols de Marta, Brasil goleia China por 5 a 0 na abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (Foto: Sam Robles/CBF)

A cada quatro anos, atletas de todo mundo se reúnem em um determinado local para mostrar suas habilidades e os melhores sobem ao pódio onde são recompensados com medalhas de ouro, prata e bronze. As modalidades são as mais diversas. Desde aquelas praticadas nos primórdios como corridas, lançamento de discos e dardos, lutas greco-romanas até as mais modernas como desempenho nas piscinas, culminando com modalidades pouco praticadas, mas que garantem preciosas medalhas para suas delegações.

Este ano, com o lapso de um ano, os Jogos Olímpicos de 2020 começam esta sexta-feira (23) em Tóquio, no Japão, com a tradicional festa de abertura – um dos espetáculos mais belos protagonizados em grandes eventos. Entretanto, em 2021, há uma convidada indigesta que está estragando a festa: a pandemia da covid-19.

Esse mal que assola o planeta afastou o público das arquibancadas, tirou alguns atletas das competições e diminuiui sensivelmente o fluxo dos turistas à capital japonesa. Em recente pesquisa, muitos povos reprovam a realização dos Jogos Olímpicos e ironicamente os japoneses estão entre aqueles que mais condenam a realização do evento. Afinal, eles temem – com razão! – que isto possa vir a incrementar a contaminação de seus cidadãos.

Com pandemia ou não, os Jogos Olímpicos estão sendo realizados e se encerrarão no dia 8 de agosto. Não veremos Usain Bolt, no Atletismo, ou Michael Phelps, na Natação, porém, outras estrelas devem surgir para encantar os admiradores daqueles que superam seus limites e nos fazem sonhar (invejar?) com seus feitos. 

Quanto ao Brasil, estamos levando uma delegação formada por 301 atletas e não temos ideais de quantas medalhas traremos, mas uma coisa é certa: o favoritismo é dos Estados Unidos, seguido pela China, uma potência emergente no cenário esportivo.

Futebol começa antes

Algumas modalidades começaram até mesmo antes da solenidade de abertura, como o futebol. Na versão feminina, o Brasil de Marta começou bem goleando a China por 5 a 0, com dois gols dela e os outros marcados por Bia Zanerato, Debinha e Andressa Alves. Marta aumentou os feitos da sua vencedora história: se tornou a primeira jogadora a fazer gol em cinco edições de Olimpíadas. Com os dois que fez na estreia, chegou a 12 na história do torneio, e agora está a apenas dois de igualar a também brasileira Cristiane, a maior artilheira do futebol olímpico. 

Na quinta-feira (22) a Seleção Brasileira de Futebol masculino também fez sua estreia. Com três gols marcados num intervalo de 23 minutos no primeiro tempo, a seleção brasileira começou as Olimpíadas de Tóquio com vitória no futebol masculino: 4 a 2 para cima da Alemanha com três gols marcados por Richarlison e outro de Paulinho já nos acréscimos. Amiri e Ache descontaram no segundo tempo para os atuais vice-campeões olímpicos na partida de abertura do Grupo D realizada no Estádio Internacional de Yokohama.

Com hat trick de Richarlison, Brasil bate a Alemanha por 4 a 2 na abertudo do futebol masculino em Tóquio (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Com hat trick de Richarlison, Brasil bate a Alemanha por 4 a 2 na abertudo do futebol masculino em Tóquio (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O próximo jogo do Brasil será no domingo (25), às 4h30 (de Miami), contra a Costa do Marfim — que também venceu na primeira rodada. Já a Alemanha tenta se recuperar no mesmo dia, três horas mais tarde, diante da Arábia Saudita.

Brasileiros dominam a Copa Libertadores da América

A cada ano aumenta mais o doínio dos clubes brasileiros no continente. Isto pode ser constatado com o grande número de classificados às quartas de final da principal competição da América do Sul. 

O Brasil já garantiu quatro clubes entre os quadrifinalistas: Atlético-MG, Flamengo, Palmeiras e São Paulo. Provavelmente, o Internacional deve estar classificado, caso tenha eliminado o Olimpia no jogo decisivo disputado em Porto Alegre. Finalmente, o Fluminense deve confirmar seu favoritismo na próxima semana, ao enfrentar o Cerro Porteño no Maracanã no dia 5 de agosto. Esta partida estava marcada para o dia 20 de julho, porém, um acidente de carro que matou o filho de Francisco Arce, técnico do clube paraguaio e ex-jogador de Grêmio e Palmeiras, provocou o adiamento da partida.

As quartas de final da Copa Libertadores da América estão marcadas para o período entre 10 e 19 de agosto.

De possível vilão a herói

Jogadores do Galo comemoram classificação após o gol marcado pelo goleiro Everson, na série de pênaltis (Foto: Clube Atlético Mineiro/Pedro Souza)
Jogadores do Galo comemoram classificação após o gol marcado pelo goleiro Everson, na série de pênaltis (Foto: Clube Atlético Mineiro/Pedro Souza)

O herói tem nome: Everson. No momento de maior tensão, ele levou o Atlético-MG às quartas de final da Libertadores. Defendeu duas cobranças e ainda converteu sua batida na disputa por pênaltis contra o Boca Juniors, no Mineirão, na terça-feira (20). Por 3 a 1, deu Galo na marca da cal, depois de um 0 a 0 (mesmo placar da partida de ida) com muitas dificuldades das duas equipes para criar no tempo regulamentar. Mas, quando falta inspiração, é preciso recorrer à transpiração. E foi mais uma vez na base da emoção que o Atlético brilhou na Libertadores. 

Ironicamente, ele poderia ter sido o responsável pela eliminação de sua equipe, pois rebateu mal uma bola chutada sem força e permitiu a conclusão do jogador argentino. Para sorte dele e alívio da torcida atleticana, a arbitragem anulou o gol, com o auxílio do VAR, irritando os jogadores e a comissão técnica do Boca Juniors. No jogo de ida, também o clube de Buenos Aires marcou um gol, que foi posteriormente anulado.

Após classificação do Galo às quartas de final Libertadores, o clima de revolta tomou conta da delegação argentina, que parte para cima de seguranças e membros da comissão do Atlético, além de staff do estádio Mineirão. Os jogadores do Boca tentaram invadir o vestiário atleticano, onde os árbitros buscaram proteção, de acordo com o presidente Sérgio Coelho. A delegação foi levada a uma delegacia em Belo Horizonte e somente deixou a capital mineira no dia seguinte. Dirigentes do Boca Juniors estão protestando junto à Conmebol exigindo punição ao Atlético-MG.

O adversário do Galo nas quartas de final será o River Plate, outro gigante portenho e rival do Boca Juniors. O time de Buenos Aires derrotou o Argentino Juniors no jogo de volta por 2 a 0 (gols de Braian Romero) e se classificou, pois no jogo de ida houve um empate em 1 a 1.

Agora, o Alvinegro das Alterosas volta suas atenções para o Brasileirão. Vice-líder do certame, recebe o Bahia (8º) no Mineirão no domingo (25) de manhã.

Vitória heroica

O São Paulo avançou com propriedade às quartas de final da Copa Libertadores. Naquela que foi, seguramente, sua melhor apresentação desde o título paulista, o Tricolor venceu o Racing por 3 a 1 na noite de terça-feira (20), em Avellaneda, praticamente não correu riscos e se classificou com facilidade após o 1 a 1 do jogo de ida, no Morumbi. Rigoni, com dois gols, e o garoto Marquinhos, com um, foram os autores dos gols tricolores – Correa diminuiu para o Racing. O time de Hernán Crespo dá uma resposta em momento decisivo, às vésperas de novas decisões: a próxima delas será contra o Palmeiras, seu rival na Libertadores nas quartas-de-final da Libertadores. Foi também a primeira vitória do São Paulo na Argentina pelo torneio em 16 anos.

Se fez bonito no torneio intercontinental, o Tricolor paulista ainda continua em situação delicada no Brasileirão. Atualmente, ocupa a 16ª posição, um ponto apenas à frente do Sport, o primeiro na zona de rebaixamento. E no domingo terá uma tarefa difícil, pois enfrenta o Flamengo no Maracanã, no domingo (25). O adversário vem de três vitórias sob o comando de Renato Portaluppi e possui um dos elencos mais fortes do país.

Choque-Rei confirmado!

O Palmeiras confirmou com tranquilidade sua classificação às quartas de final da Copa Libertadores ao vencer a Universidad Católica por 1 a 0, na noite de quarta-feira (21), no Allianz Parque, pelo jogo de volta das oitavas. Marcos Rocha fez o único gol da partida, dominada por um Verdão que já carregava a vantagem obtida no duelo de ida, no Chile, e que representou a oitava vitória seguida no temporada, entre Brasileirão e Libertadores. Foi quase uma formalidade antes dos dois clássicos que vêm pela frente: o São Paulo, que eliminou o Racing, será o rival das quartas. O Choque-Rei, claro, será o assunto das próximas semanas nos dois clubes.

O Palmeiras agora terá dois clássicos contra o São Paulo pela frente, nas semanas de 11 e 18 de agosto – datas exatas a serem definidas pela Conmebol. Certo é que, por ter melhor campanha, o Verdão decidirá o confronto em casa. Agora, o Verdão volta suas atenções para o Brasileirão, onde é líder isolado. Seu próximo compromisso é contra o Fluminense no sábado (24) no Allianz Parque.

Destaques improváveis

Um Flamengo redentor e classificado cumpriu seu papel na noite de quarta-feira (21), no Mané Garrincha, em Brasília. Em jogo com presença de público, o time de Renato Gaúcho fez 4 a 1 sobre o Defensa y Justicia e avançou às quartas de final da Libertadores. Criticados em muitos momentos, Vitinho e Michael determinantes para o final feliz em roteiro com capítulos dramáticos após falha de Diego Alves em gol de Loaiza. Rodrigo Caio, Arrascaeta e Vitinho, duas vezes, resolveram o problema.

O adversário do Flamengo nas quartas-de-final é Internacional ou Olimpia (resultado saiu na noite de quarta-feira). O Rubro-Negro carioca surge como favorito, pois é apontado como um dos três times mais fortes do país, ao lado de Palmeiras e Galo. 

O momento, porém, é de recuperar-se no Brasileirão, onde ocupa o 6º lugar, mas tem dois jogos a menos em relação aos seus adversários. Má notícia para os adversários, sobretudo o São Paulo, que tem sido o algoz do Mais Querido ultimamente, e enfrentarão o Fla no domingo (25) no Maracanã.