Advogado diz que morte da ciclista que caiu da ponte levadiça em Palm Beach foi “sequência de erros”

Carol Wright, de 79 anos, despencou de uma altura equivalente a de um prédio de cinco andares

0
1789
Cartaz em homenagem à Carol colocado pelos familiares no local do acidente (foto: WPTV)

Advogados da família da ciclista que morreu após cair de uma ponte levadiça em West Palm Beach disseram nesta segunda-feira (14) que a tragédia poderia ter sido evitada.  Carol Wright, de 79 anos, estava pedalando sobre a Royal Park Bridge -que liga West Palm Beach à ilha de Palm Beach- no último dia 6 de fevereiro, quando a estrutura começou a subir. Ela ainda tentou se segurar, mas despencou de uma altura equivalente a de um prédio de cinco andares e morreu na hora. Lance Ivey, um dos advogados, disse em uma coletiva de imprensa que o funcionário que controlava o maquinário ignorou pelo menos cinco regras de segurança que poderiam ter salvado a vida de Wright. Uma delas, de acordo com Ivey, foi não ter se certificado através das câmeras de que não havia ninguém no perímetro da Royal Park Bridge. “Houve uma sequência de erros. Ele não checou as câmeras, nem os espelhos, nem saiu da cabine para para ver se alguém estava lá. Para mim isso cai muito bem na definição de negligência”, falou o advogado. Ele acrescentou que bastava o operador ter apertado um botão de emergência para interromper o processo de elevação da ponte. “Literalmente, bem na frente deles, estava Carol se agarrando na tentativa de se salvar”, declarou.

Ele instou a Florida Drawbridges Inc. – empresa que administra a ponte – a fornecer evidências que provem que todos os  protocolos de segurança foram seguidos.”Vamos analisar e descobrir se vocês fizeram o que é correto. A família merece respostas”, completou o advogado.

Carol Wright nasceu em Connecticut e se mudou para o sul da Flórida na adolescência. Ela era colunista da revista especializada em gastronomia Bon Appétit, e trabalhou como repórter dos jornais Palm Beach Daily News e Palm Beach Business Weekly. No dia do acidente, ela voltava para casa após ir uma livraria.