Alemanha chega a um novo acordo sobre refugiados

Projeto anunciado pela chanceler Angela Merkel prevê rejeição de visto de residência para imigrantes que ‘não se esforçarem o suficiente’

0
1838
Alemães protestam contra novas leis do governo que beneficiarão imigrantes
Alemães protestam contra novas leis do governo que beneficiarão imigrantes

DA REDAÇÃO (com Estadão) – O governo da Alemanha chegou a um acordo na madrugada de quinta-feira (14) sobre novas medidas para os refugiados, incluindo a rejeição ao visto de residência para aqueles não se esforcem de maneira suficiente para a integração.

O projeto, que o governo ainda precisa aprovar formalmente e depois deverá ser votado pelo Parlamento, é uma novidade na Alemanha, que até agora não era considerada um país de imigração.

A chanceler alemã, Angela Merkel (C), anuncia novas medidas sobre refugiados no país

“Cinquenta anos depois do início da imigração, a Alemanha tem agora uma lei sobre a integração dos estrangeiros”, escreveu no Twitter o líder dos deputados social-democratas, Thomas Oppermann.

Entre outras medidas, o acordo prevê que as autoridades atribuirão o local de residência aos demandantes de asilo para distribuí-los de maneira mais justa em território alemão e evitar o surgimento de guetos.

Entre outras medidas, o acordo prevê que as autoridades atribuirão o local de residência aos demandantes de asilo para distribuí-los de maneira mais justa em território alemão e evitar os guetos.

O documento também prevê a rejeição do visto de residência a longo prazo para os refugiados que não apresentem esforços suficientes a integração, em particular falar bem o alemão. O documento também prevê a rejeição do visto de residência a longo prazo para os refugiados que não apresentem esforços suficientes a integração, em particular, aprender a falar bem o alemão.

“Cinquenta anos depois do início da imigração, a Alemanha tem agora uma lei sobre a integração dos estrangeiros”, escreveu no Twitter o líder dos deputados social-democratas, Thomas Oppermann.