Astros dentro e fora de campo. Super Bowl LVI promete ser um show do início ao fim

SoFi Stadium receberá o maior evento esportivo do ano nos Estados Unidos. Confira as atrações

0
610
Astros do rap serão as atrações do Show do Intervalo na edição 56 do Super Bowl (Foto: NFL Reprodução)
Astros do rap serão as atrações do Show do Intervalo na edição 56 do Super Bowl (Foto: NFL Reprodução)

Já cansamos de ouvir frases que dizem que tal esporte ou partida são ‘muito mais que um jogo’, porém, no caso do Super Bowl, essa é uma verdade praticamente incontestável. O evento, que marca o encontro dos vencedores das Conferências AFC e NFC para definir qual a melhor equipe da temporada da NFL, vai muito além do enfrentamento no campo durante 60 minutos. E nada retrata mais isso do que o Show do Intervalo no Super Bowl, que neste ano ficará sob a responsabilidade de Kendrick Lamar, Eminem, Dr. Dre, Snoop Dogg e Mary J. Blige.

O Super Bowl será realizado neste domingo (13), a partir das 6:30PM, com o duelo entre Los Angeles Rams e Cincinnati Bengals.

Para início de conversa, cada comercial a ser veiculado no Super Bowl é um show à parte, com produções de alto nível e ideias mais que criativas (ou engraçadinhas). O valor de um comercial durante o jogo ultrapassa os 7 milhões de dólares neste ano. Mas a experiência in loco também é digna de nota.

O SoFI Stadium, estádio que receberá a partida este ano, terá eventos no seu entorno durante todo o dia. O hino nacional americano será cantado por Mickey Guyton, cantor de música country indicado ao Grammy no ano passado. Mas a grande atração ficará por conta do quinteto de rappers de muito peso que se apresentará no intervalo.

Com Los Angeles representando o peso da Costa Oeste na história do rap americano – e com três rappers nascidos na Califórnia (Kendrick, Snoopp e Dr. Dre) no lineup do Show do Intervalo, a atração é uma homenagem à histórica cultura da metrópole norte-americana. Em algum ponto da história do ritmo musical, todos os cantores já estiveram no topo do ‘game’.

Nos anos 90, Snopp Dogg e Dr. Dre construíram nos polêmicos corredores da Deat Row Records uma parceria de sucesso, com hits atrás de hits sendo lançados e milhões de discos sendo consumidos pela juventude norte-americana – e mundial. Mary J. Blige, única representante da Costa Leste entre o quinteto, foi a grande voz do R&B por muitos anos, com uma voz melódica e hipnotizante. Eminem foi o grande nome no início dos anos 2000. Com um flow explosivo e veloz, o rapper impressionava por sua técnica, acidez nas suas letras e os clipes debochados.

Por fim, Kendrick Lamar está no topo do hip hop atual. Quando sai de sua toca e lança músicas, o rapper não economiza nas letras e na produção, gerando uma experiência diferente ao fã em cada um de seus álbuns. O mais recente Damn é uma obra completamente diferente do aclamado Good Kid, M.A.A.D. City, que o lançou as paradas de sucesso. Seus álbuns são repletos de hits que burlam a fugacidade dos tempos atuais, de músicas rasas e facilmente esquecíveis. Não há quem consiga ficar parado ao ouvir Bitch, Don’t Kill my Vibe ou King Kunta, mesmo uma década ou meia década após ambos os lançamentos.

Com ataques de superestrelas em campo, mas também fora dele, o Super Bowl LVI promete ser o maior show do ano nos Estados Unidos. Todos estão ansiosos para ver o duelo entre os quarterbacks Joe Burrow do Cincinnati Bengals e Matthew Stafford do Los Angeles Rams.

Serviço:
Local: SoFi Stadium em Los Angeles, Califórnia
Dia: 13 de fevereiro
Horário: 6:30PM Horário Leste
Transmissão: NBC, Peacock, Telemundo


Palmeiras e Chelsea decidem a Copa Mundial de Clubes

Dudu, o maior ídolo do Palmeiras neste milênio, sonha em ser campeão mundial com o Verdão (Foto: Site oficial do Palmeiras)
Dudu, o maior ídolo do Palmeiras neste milênio, sonha em ser campeão mundial com o Verdão (Foto: Site oficial do Palmeiras)

Uma musiquinha cantada pelos rivais vem irritando bastante a torcida palmeirense. Em sua letra, ela diz o seguinte refrão:

Palmeiras não tem Mundial,
Palmeiras não tem Mundial,
Não tem Copinha nem Mundial

Pois bem, parte da letra já não faz mais sentido. O Verdão se tornou campeão da Copinha 2022 com uma campanha invicta e uma vitória retumbante sobre o Santos por 4 a 0 na final da competição.

Agora é o momento de pôr fim à outra parte da letra. Pelo menos é o que espera a imensa maioria da torcida palmeirense que está nos Emirados Árabes Unidos para apoiar sua equipe e os milhões de torcedores alviverdes espalhados pelo Brasil e pelo mundo.

No entanto, não será uma tarefa fácil. O Chelsea, campeão da Champions League, é o favorito no duelo diante do Palmeiras, campeão da Copa Libertadores da América. Em pesquisa realizada pelo diário esportivo Lance, apenas um titular do Verdão ficou à frente de sua contraparte do Blues. O lateral-esquerdo Piquerez venceu a disputa com Marcos Alonso por um apertado 7 a 6. Nas demais posições, os 13 jornalistas da publicação apontaram vantagem para os europeus, e na comparação entre os técnicos Thomas Tuchel e Abel Ferreira também. Trata-se, como o próprio treinador palmeirense definiu, de uma luta entre Davi e Golias, com o clube europeu personificando o gigante e cabendo ao time brasileiro representar o pequenino Davi.

Se a analogia fizer sentido, o Palmeiras pode surpreender os favoritos e conquistar o Mundial de Clubes, versão 2022, pois Davi derrotou o gigante com uma pedra arremessada de uma funda.

A julgar pelas semifinais, a torcida palmeirense tem motivos para ficar animada. O time de Abel Ferreira dominou por completo as ações durante o primeiro tempo, mas apenas marcou com Raphael Veiga após receber um passe primoroso de Dudu. No início da segunda etapa, foi a vez de Veiga retribuir a gentileza e, com um leve toque, deixou Dudu livre pela direita. O camisa 7 do Verdão caminhou até o bico da grande área e disparou um petardo no ângulo direito do goleiro do Al Ahli, campeão africano e base da seleção do Egito.

A semifinal entre Chelsea e Al Hilal mostrou domínio soberano do time inglês na primeira etapa, mas somente marcou seu gol no final desta etapa após uma falha bisonha do zagueiro saudita que fez uma assistência para Lukaku completar para o gol, livre de marcação.

No segundo tempo, porém, o panorama mudou. O time da Arábia Saudita, que tem o ex-flamenguista Michael em seu elenco, pressionou bastante e somente não chegou ao empate graças à uma atuação espetacular do arqueiro Kepa Arrizagalaba. Detalhe: ele é reserva de Édouard Mendy, goleiro da seleção do Senegal, que acabou de vencer a Copa Africana de Nações, e considerado o melhor goleiro do mundo na atualidade.

O único item que o Palmeiras deve prevalecer sobre o Chelsea será no quesito torcedores. A torcida que canta e vibra, como enaltece o hino do clube, tem prevalecido nas arquibancadas e canta o tempo todo para incentivar sua equipe.

O jogo será fundamental para o clube dos secadores, formado por praticamente os fãs das outras equipes brasileiras, e pelos palmeirenses, que esperam enterrar de vez a sina de nunca terem sido campeões mundiais neste formato. 

Serviço:
Evento: Final do Mundial de Clubes entre Chelsea e Palmeiras
Local: Mohamed Bin Zayed Stadium
Quando: 12 de fevereiro
Horário: 11h30AM
Transmissão: Fox Sports, Fox Deportes e Telemundo


KZ Okpala foi negociado com o Thunder

O nigeriano KZ Opala foi enviado para o Oklahoma City Thunder em troca de uma escolha de segunda rodada de 2026 (Foto: Bill Streicher/USA TODAY Sports)
O nigeriano KZ Opala foi enviado para o Oklahoma City Thunder em troca de uma escolha de segunda rodada de 2026 (Foto: Bill Streicher/USA TODAY Sports)

Mesmo com o recorde da Conferência Leste em 35-20, o Miami Heat fez pelo menos um movimento na quinta-feira (10), no prazo de troca da NBA. O Heat abriu outra vaga no elenco, adicionou flexibilidade sob o imposto de luxo e desbloqueou escolhas adicionais de primeira rodada que podem ser incluídas em uma negociação futura enviando KZ Okpala para o Oklahoma City Thunder na quarta-feira em troca de uma escolha de segunda rodada de 2026. 

Como parte da troca, o Heat e o Thunder concordaram em alterar as proteções da escolha de primeira rodada que Miami já devia a Oklahoma City para uma seleção de primeira rodada protegida de 2025 que se transformará em uma escolha desprotegida de 2026 se não for transmitida em 2025.

Anteriormente, o Heat devia uma escolha de primeira rodada de 2023 ao Thunder com proteções de draft que duraram até 2026, o que impediu Miami de incluir uma seleção desprotegida de primeira rodada em uma troca até 2028. A NBA não permite que as equipes fiquem sem futuro consecutivo escolhas de primeira rodada. Mas, ao alterar as proteções para empurrar a escolha devida ao Thunder de 2023 para 2025, o Heat agora pode incluir uma seleção desprotegida de 2022, 2023 e/ou 2028 na primeira rodada em uma troca.

Okpala nunca conseguiu encontrar um papel consistente no Heat, pois passou as duas primeiras temporadas de sua carreira na NBA em Miami antes da troca. Ele registrou 717 minutos de temporada regular com o Heat e 572 minutos com a afiliada da organização na G League, a Sioux Falls Skyforce. 

Okpala teve média de 2.8 pontos em 40.6% de arremessos de campo e 27.3% de arremessos de três pontos, 1.8 rebotes e 0.5 assistências em 63 jogos da temporada regular (nove como titular) em três temporadas com o Heat.