Ator brasileiro formado na Flórida roda mais de 90 países como Bento Alves de ‘A Todo Vapor’

Ator brasileiro formado na Flórida roda mais de 90 países como Bento Alves de “A Todo Vapor”

0
1092
O ator paulistano Claudio Bruno (Foto: Reprodução)
O ator paulistano Claudio Bruno (Foto: Reprodução)

O ator paulistano Claudio Bruno não foge de um bom desafio e está rodando o mundo, virtualmente, com a série “A Todo Vapor”, que acaba de chegar a mais de 90 países pela Amazon Prime Video. É a primeira série brasileira de steampunk e tem criação de Felipe Reis e Enéias Tavares, com produção da Cine Kings Produções e de Brasiliana Steampunk, e co-produção da Blues Content e Anim All.

Steampunk, também conhecido como Vapor Punk ou Tecnavapor (abreviação de” Tecnologia a Vapor”) é um subgênero da ficção científica, ou ficção especulativa, que ganhou fama no final dos anos 1980 e início dos anos 1990.

São ao todo oito episódios com personagens clássicos da Literatura Brasileira como Capitu (“Dom Casmurro”), Juca Pirama (do poema de Gonçalves Dias) e Bento Alves (“O Ateneu”), interpretado por Claudio Bruno com uma releitura bem moderna como personagem gay nesta trama, com direito a formar casal com Sérgio Pompeu, interpretado por Pedro Passari. 

A Todo Vapor cartaz de divulgação (Foto: Divulgação)
A Todo Vapor cartaz de divulgação (Foto: Divulgação)

O enredo traz os detetives paulistanos Juca Pirama e Capitu Machado indo à Vila Antiga dos Astrônomos para investigar uma série de crimes rituais. Para os ajudar, os heróis do Parthenon Místico são chamados.

E este time conta também com outras presenças ilustres que incluem a misteriosa viúva Aurélia Camargo (“Senhora”), o padre Eugênio Guimarães (“O Seminarista”) e o ambicioso industrial Henry McHell. No centro desse mistério, os arcanos do tarô e uma seita profana envolvendo Pamu o Venerável! No elenco também estão: Thais Barbeiro, Pamela Otero, Luiz Carlos Bahia, Antônio Destro, Paulo Balteiro, Bruna Aiiso, Alessandro Imperador e Yoram Blaschkauer.

Cláudio Bruno conta que sentiu uma grande responsabilidade ao interpretar Bento Alves “porque sempre que você faz papel de alguém que existiu ou de alguma coisa clássica, é preciso ter uma certa responsabilidade para manter veracidade no que você está fazendo. Eu tive essa liberdade de o personagem vir 30 anos depois do que está no livro”, diz o ator.

Outros projetos

Mas não para por aí o desafio de Claudio Bruno, que está com três projetos andando. “Eu estou fazendo o personagem de um jornalista em ‘O Mímico’, que vai ser uma série também. Já foi livro, já virou história em quadrinhos também e agora série. É sobre um anti-herói, um policial que tem a mulher assassinada no dia do casamento e ele se revolta e decide ter uma identidade secreta. Ele quer se vingar de tudo o que aconteceu e acaba descobrindo corrupção, um monte de coisas a partir disso. É uma figura paralela à polícia”, adianta. 

O outro projeto é um filme independente que se chama “Paranoid”, um terror psicológico no qual ele faz o papel de um assassino psicopata que matou a família inteira. Ele aparece em forma de alucinações para uma menina que está sendo manipulada e drogada por toda uma família. 

Claudio Bruno é também artista plástico e teve sua formação em Teatro na Flórida, onde morou para avançar nos estudos de design. Mas os palcos o chamaram em uma voz impossível de ser ignorada.