Biden aprova envio de 3,000 soldados para países na fronteira com a Ucrânia em resposta a uma possível invasão russa

Primeira remessa de combatentes sairá da Carolina do Norte rumo à Polônia esta semana, informou o Pentágono

0
1328
Dois mil miliares irão para a Polônia e a Alemanha e outros mil para a Romênia (foto: Wikimedia)
Dois mil miliares irão para a Polônia e a Alemanha e outros mil para a Romênia (foto: Wikimedia)

O presidente Joe Biden aprovou na sexta-feira(4), o envio de três mil soldados americanos para países aliados que fazem fronteira com a Ucrânia, na tentativa de tranquilizar as tensões causadas pelo conflito com a Rússia. O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, disse que dois mil militares irão para a Polônia e a Alemanha, e outros mil para a Romênia. O primeiro grupo de soldados sairá da Carolina do Norte rumo à Polônia nesta semana, informou Kirby.

Imagens de satélite comprovaram que há cerca de 115 mil soldados russos posicionados na fronteira com a Ucrânia, em uma demonstração de um plano militar iminente. Apesar disso, Moscou nega planejar uma invasão. A Rússia já invadiu o país vizinho em 2014 e anexou a península da Crimeia ao seu território.  “Enquanto ele [Putin] estiver agindo agressivamente, vamos garantir que nossos aliados da OTAN [ Organização do Tratado do Atlântico Norte] e da Europa Oriental estejam protegidos, isso é uma obrigação sagrada”, declarou Biden em uma coletiva de imprensa na quarta-feira (2).

Os três mil soldados americanos são uma parte de uma reserva de 8,5 mil combatentes que o presidente Biden colocou à disposição dos aliados.