Brasil encerra participação nas Olimpíadas em 23º lugar

0
1113

País foi o melhor entre os representantes da América Latina, com 15 medalhas. Cerimônia de encerramento (foto) teve queima de fogos

O Brasil fechou a Olimpíada de Pequim 2008 na 23º colocação do quadro de medalhas. O país conquistou três medalhas de ouro, quatro de prata e oito de bronze, 15 no total. A grande vencedora foi a anfitriã, China, que ultrapassou os Estados Unidos e é atual potência olímpica.
O desempenho do Brasil nos Jogos Olímpicos da China foi semelhante ao de Atlanta, em 1996, quando o país também conquistou 15 medalhas, mas inferior aos Jogos de Atenas, em 2004, pelo menos em relação ao número de medalhas de ouro. Na Grécia, o Brasil conseguiu cinco medalhas douradas, duas de prata e três de bronze, com a 16º posição no geral.
O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) comemora o desempenho do Brasil. “O crescimento esportivo de um país não deve ser medido apenas por medalhas. A presença de um maior número de atletas e de modalidades em finais olímpicas indicam a evolução qualitativa do esporte brasileiro nas últimas quatro edições dos Jogos Olímpicos”, afirmou Carlos Arthur Nuzman, o presidente do COB. O Brasil liderou entre os representantes da América Latina, pela primeira vez na história.
Na cerimônia de encerramento dos Jogos, a delegação brasileira, assim como as outras, foi representada por um número pequeno de atletas. O destaque ficou por conta da saltadora Maurren Maggi – medalha de ouro no salto em distância – que foi a porta-bandeira. As meninas de ouro no vôlei também estavam presentes. Já César Cielo, ouro nos 50 m livre, na natação, já havia retornada ao Brasil desde o começo da semana.