Brasileiro acusado de falsificar green cards vai cumprir restante da pena em liberdade supervisionada

Homem de 33 anos foi preso em setembro do ano passado em Massachusetts acusado de vender green cards e cartões de Social Security falsos por $350

0
3876
Brasileiro foi condenado pelo crime de falsificação (Foto Wikimedia)

O brasileiro Cristiano Ribeiro de Moura, de 33 anos, foi condenado pelo tribunal federal em Massachusetts a cumprir um ano em liberdade supervisionada por ter falsificado green cards e cartões de Social Security e vendido por $350 pelo WhatsApp.

Cristiano, que se declarou culpado em janeiro, está preso desde setembro do ano passado e já cumpriu, portanto, parte da pena.

De acordo com o investigador Benjamin Miller, do Departamento de Homeland Security, o brasileiro foi denunciado por dois informantes que se passaram por interessados nos documentos. O acusado teria oferecido, por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, o green card e o Social Security por $350.

O Homeland Security afirma que os informantes não têm documentos para viver nos Estados Unidos, mas estão em um programa de proteção a testemunhas.

O brasileiro teria solicitado aos informantes da polícia duas fotos digitais e outras informações para a confecção dos documentos falsos. Os supostos interessados, então, com a supervisão da polícia, marcaram um encontro com Cristiano no dia 2 de julho em seu apartamento.

A entrega dos documentos falsos foi filmada secretamente, segundo as autoridades.

Os informantes continuaram com a farsa e no dia 28 de julho solicitaram mais documentos falsos pelo mesmo preço, $350. Cristiano providenciou mais um green card e um Social Security.

No dia 31 de julho, o brasileiro disse aos informantes que reproduzia as cópias falsas com um software e que poderia vender esse software para eles por $2.500.

Os dois supostos interessados toparam ‘comprar’ o software e foram orientados sobre como usar o equipamento e falsificar os documentos. (Com informações do Metro West Daily News)