Brasileiro morre sob supervisão da Imigração no Texas

Ele já tinha sido deportado e voltou pelo México; ele foi vítima de parada cardíaca

0
14584
ICE já contabiliza três mortes desde outubro sob sua custódia
ICE já contabiliza três mortes desde outubro sob sua custódia

O imigrante brasileiro Wenceslau Esmerio Campos morreu no último dia 26 sob a responsabilidade do U.S. Immigration and Customs Enforcement – ICE, onde estava preso. Wenceslay morreu no Hospital Metodista em San Antonio, Texas, vítima de uma parada cardíaca. As causas da parada ainda estão sendo investigadas. Essa é a terceira morte de imigrante sob jurisdição do ICE desde o dia 1º de outubro, quando começa o ano fiscal americano. Em 2016, foram dez mortes no total.

“Em 23 de novembro, às 6:43 pm, o ICE Health Service Corps notificou funcionários do ICE que o brasileiro seria levado ao Frio Regional Hospital para uma avaliação médica devido a dores no peito. Pouco tempo depois, funcionários do hospital decidiram transferi-lo para o Methodist Hospital devido à condição de risco de morte do brasileiro. Apesar dos esforços contínuos para estabilizá-lo, a condição de Campos piorou”, informa comunicado.

O brasileiro entrou pela primeira vez nos Estados Unidos em 2003 e foi preso pela Imigração na fronteira no Texas e solto logo em seguida sob fiança. Em 2004, ele foi intimado a comparecer à Corte, mas nunca apareceu e estava com uma ordem de deportação em aberto. Entre 2005 e 2008, ele foi detido três vezes por dirigir embriagado. Em 2009, foi deportado e entrou novamente pela fronteira no dia 23 de outubro deste ano e foi preso. No dia 23 de novembro ele foi levado ao hospital com dores no peito, fico em estado crítico e acabou falecendo.

Os familiares de Campos foram notificados de sua morte por meio do Consulado Brasileiro.

 

Outra morte

No domingo de manhã, uma mulher da Guatemala, de 36 anos, morreu no Centro Médico, perto de Phoenix (AZ). Raquel Calderón de Hidalgo faleceu após sofrer repetidas convulsões.

Raquel foi presa perto de Robles Junction no Arizona por agentes da Patrulha de Fronteira em 17 de novembro. Na semana seguinte, ela foi transferida para a custódia do ICE e estava aguardando a deportação para a Guatemala. (Com informações do Washington Examiner).