Brasileiros são presos acusados de fraude com cartões de crédito em Boca Raton

As prisões foram efetuadas no dia 22 de setembro pela polícia de Palm Beach; um dos acusados forneceu endereço do Rio de Janeiro

0
10587
Crimes com cartões de créditos já prenderam diversos brasileiros nos EUA
Brasileiros são acusados de diversos crimes com cartões

Dois brasileiros foram presos acusados de fraude com cartões de crédito em Boca Raton, no dia 22 de setembro. De acordo com a polícia de Palm Beach, Klecyos Soares Aguiar, de 30 anos, e Francisco Alexandre Oliveira, de 45 anos, vão responder por crimes de estelionato e falsificação. Francisco forneceu para polícia um endereço de Boca Raton, já Klecyos informou um endereço no Rio de Janeiro. Não foram fornecidos maiores detalhes sobre as circunstâncias da prisão.

Esta não é a primeira vez que brasileiros são detidos por crimes de falsificação de cartões de crédito nos EUA. Em agosto, quatro brasileiros foram presos em New Orleans, na Louisiana, por terem fraudado mais de 200 números de cartões. O julgamento dos acusados foi no dia 31 de agosto e eles permanecem presos.

As autoridades identificaram os brasileiros como Fernando Minguzzi, de 21 anos, André Goncalves Pereira, de 28, Harik Enedino dos Santos, de 31, e João Freire da Silva Neto, de 33 anos. Os quatro foram acusados de fraude, furto, entre outros crimes.

A prisão é resultado de uma investigação coordenada pelo U.S. Secret Service Financial Crimes Task Force que inclui membros do U.S. Secret Service, Louisiana Bureau of Investigation, New Orleans Police Department e Jefferson Parish Sheriff’s Office.

Em 2016, os irmãos gêmeos brasileiros Luciano de Proença e Leandro de Proença foram acusados pela polícia americana de usarem cartões de débito falsos no Condado de Broward. De acordo com reportagem do jornal Sunsentinel, Luciano de Proença, de 30 anos, foi preso no dia 7 de abril num caixa eletrônico em Miramar (FL) usando cartão falso. Já o irmão Leandro foi preso uma semana depois, quando compareceu à audiência do seu irmão na Corte em Fort Lauderdale.

Klecyos Soares Aguiar
Klecyos Soares Aguiar
Francisco Alexandre Oliveira