Caroline Sawadzki, a nossa body builder

0
2912
Caroline Sawadzki
Caroline Sawadzki

Era uma vez uma menininha nascida em Curitiba há 39 anos que sonhava brilhar nos palcos dos principais teatros do mundo como bailarina. Pois bem, o tempo passou, o sonho de se tornar uma bailarina não se realizou, porém, isto não impediu que Carol brilhasse no mundo do espetáculo. Só que em vez de se tornar uma bailarina ela se transformou em uma bem sucedida body builder. Hoje, ela está prestes a receber a certificação de body builder profissional, algo que poucos conseguem.

Em Campo com Tozzi dedica a coluna à esta brasileira radicada em Hollywood, Flórida, que construiu seus sonhos em cima de muita determinação, treinamento e rigorosa dieta.

Caroline Zawadski, de origem polonesa, sempre se dedicou à dança desde pequena. “Fui bailarina clássica do Teatro Guaíra de Curitiba. E ganhei até mesmo uma bolsa para integrar o Ballet Nacional de Havana em Cuba”, revelou. De volta ao Brasil, ela fez uma autocrítica e decidiu abandonar a dança, conforme conta: “Percebi que seria uma boa bailarina do Corpo de Baile, mas nunca chegaria à primeira bailarina. Aí, decidi abandonar a dança e fui estudar Turismo no Rio de Janeiro”.

Por estar estudando Turismo, começou a trabalhar em um dos principais hotéis do Rio, o Caesar Park. Entretanto, seis meses antes de concluir o curso, decidiu trancar matrícula e voltar a viver com sua família em Curitiba. Aí, foi que ela descobriu sua verdadeira paixão. “Comecei a frequentar academia e me apaixonei. Tudo passou a girar em torno da academia de ginástica: amizades, interesses, programas sociais etc”, explicou Carol. Diante dessa descoberta, ela finalmente decidiu seguir o conselho de sua mãe e cursar Educação Física. Este curso ela concluiu e ainda fez pós-graduação de Fisiologia.

Caroline Sawadzki
Caroline Sawadzki

Como ainda tinha amigos no Rio dos tempos da Faculdade de Turismo, Carol estava na orla e sua boa forma física não passou despercebida. Uma mulher a abordou e fez uma pergunta intrigante: “Você não gostaria de participar de um concurso de Fisiculturismo”? Na conversa, a mulher insistiu que ela reunia condições de participar, porém, teria apenas quatro semanas para se preparar. A curitibana aceitou o desafio, se inscreveu e ficou em quarto lugar.

O resultado surpreendente para uma principiante despertou atenção dos especialistas, inclusive Waldemar Guimarães, famoso treinador de Fisiculturismo, que viu sua performance e fez o convite para treiná-la. Um ano depois, ela voltou ao Rio para participar do concurso e foi campeã brasileira em 2011. “Tornei-me a primeira paranaense a participar de um Arnold – concursos de body builder inspirado na figura de Arnold Schwarzenegger – aqui nos Estados Unidos e fui Top 5 na minha categoria”, disse Carol, com orgulho, por ter sido um feito inédito na época.

Categorias de Fisiculturismo

Caroline Sawadzki_
Caroline Sawadzki

O Fisiculturismo feminino é dividido em categorias: Bikini (são para as mulheres menos musculosas e geralmente têm entre 10 e 14% de gordura no corpo); Figure (as mulheres possuem entre 8 e 12% de gordura); Physique (o percentual de gordura no corpo se situa entre 8 e 10%); Fitness (divisão que funde as mulheres fisiculturistas com outro talento físico como dança, ginástica, artes marciais etc. Os juízes analisam a composição física com habilidade atlética e as mulheres desta categoria devem ter entre 9 e 11% no máximo de gordura no corpo); Bodybuilding (é a Phisique elevada à potência máxima, com pouquissímo percentual de gordura no corpo).

Depois disso, ela enfrentou um problema de tireoide e teve de se afastar das competições, mas não das atividades físicas. Carol é personal trainer e tem vários clientes que apreciam sua metodologia de trabalho. Mesmo fora das competições, ela continuou treinando muito – o que se tornou bem mais fácil pelo fato de seu marido (Gabriel Moyses) ser seu treinador. “No ano passado, quando estávamos na Disney, me sentia bem e decidi voltar a competir”,

Entre outubro de 2017 e setembro de 2018, ela participou de 11 campeonatos e ficou no Top 3 em todos eles, tendo conseguido o 1º lugar no Arnold. “Sou atleta internacional, participei do Europa Games em Orlando, onde obtive dois primeiros lugares e fui campeã do Jay Cutler em Las Vegas, onde conquistei um primeiro e um segundo lugar. No NPC America em Pittsburgh e também no Olympia em Las Vegas fique com segundos e terceiros lugares”, contou a curitibana.

Caroline Sawadzki
Caroline Sawadzki

Carol se enquadra na categoria na qual Figure e os jurados analisam bastante o V Shape, que privilegia bastante as costas e outros músculos do corpo. Para manter sua forma, ela treina uma hora e meia por dia. Embora não seja muito tempo, os treinos são bem intensos, com uma hora de musculação e meia hora de cardio. O segredo está mesmo na alimentação, conforme explica Carol: “Faço seis refeições por dia. Em épocas antes das competições, os alimentos são basicamente clara de ovo, peixe branco, frango, batata doce, arroz branco, verduras e legumes. No último mês, a dieta é bem rigorosa, pois precisamos eliminar gordura”.

Na off season, ela continua com alimentação saudável, mas se permite ingerir frutas e eventualmente pode comer algo que foge à esta dieta. Porém, é muito de vez em quando. Entretanto, ela desmente que passa fome. “Na verdade, o que fiz foi uma reeducação alimentar”, frisa.

Embora ainda não tenha conseguido o cartão profissional, Carol está bem perto disto. Ela espera obter esta certificação no ano que vem. “No Olympia, estive bem perto. Se tivesse vencido a competição, teria ganho meu cartão. Porém, cheguei em segundo lugar. Mas sei que falta bem pouco para eu chegar lá”.

Apesar de ainda ser atleta amadora, ela consegue financiar as viagens e estadias para as competições com apoio destes patrocinadores: Midway (suplementos), La Bella Mafia (roupas de ginástica), Derma Clínica (botox, etc), Clei Diva (alimentação) Body Bleu Jewelry (joias) e os médicos Rafael Knack (que cuida de sua parte hormonal e saúde) e Guilherme Corradi (dermatologista e facial).

Embora aqui nos EUA, Fisiculturismo já esteja inserido no sistema esportivo, no Brasil é algo que vem crescendo bastante. E Carol Zawadki está servindo de inspiração para as atletas iniciantes nesta modalidade. Contudo, para vencer neste esporte, é preciso ter muita determinação e se adaptar a um novo estilo de vida. Assim como fez Carol.

Cruzeiro e Corinthians decidem a Copa do Brasil

Depois de eliminar Palmeiras e Flamengo respectivamente nas semifinais da Copa do Brasil na quarta-feira (26), Cruzeiro e Corinthians farão as finais da competição nos dias 10 e 17 de outubro, duas quartas-feiras. A primeira partida será realizado no Mineirão e o jogo final será disputado no Itaquerão.

Será a primeira vez nesta edição que a equipe mineira fará o segundo jogo fora de casa. Nas oitavas, contra o Atlético-PR, nas quartas, contra o Santos, e na semifinal, contra o Palmeiras, o Mineirão foi palco da partida de volta.

Jair Ventura e Mano Menezes, treinadores das equipes finalistas, marcaram presença no evento. E comentaram o resultado do sorteio.

“A melhor decisão é aquela que não pode mudar. Então essa foi a melhor decisão. Estamos felizes com o resultado. Agora vamos decidir em casa”, resumiu o comandante alvinegro.

“Diferente do ano passado, vamos decidir fora de casa. Vamos tentar fazer um bom primeiro jogo e buscar o título for a”, declarou o técnico cruzeirense, que chega pela segunda vez na carreira a duas finais de Copa do Brasil consecutivas. A primeira foi no comando do Corinthians, em 2008/2009. Ele venceu uma e perdeu outra. Agora, tentará o bicampeonato com o time de Belo Horizonte. Jair Ventura, por sua vez, chega pela primeira vez a uma final de Copa do Brasil. Ele que está à frente do Timão há cerca de um mês, depois de ter sido dispensado pelo Santos.

O Corinthians chegou à final após ter arrancado um empate de 0 a 0 no Maracanã com o Flamengo e vencer o Rubro-Negro carioca no jogo de volta, em São Paulo, por 2 a 1, com gols de Danilo Avelar e Pedrinho. O zagueiro Henrique fez o gol do Flamengo ao desviar o cruzamento de Pará e tirar qualquer chance de defesa para Cássio.

As duas equipes voltam a campo no sábado. O Corinthians tem pela ftrente outra equipe mineira, o América-MG, em Belo Horizonte, enquanto o Flamengo vai a Bahia enfrentar o Tricolor de Aço no Estádio da Fonte Nova.

Na capital mineira, em um jogo de estudo por parte das duas equipes, o centro-avante Barcos voltou a marcar contra sua ex-equipe ao se aproveitar de uma falha do miolo de zaga palmeirense, formado por Edu Dracena e Antonio Carlos. O Cruzeiro foi para o vestiário com a vantagem de 1 a 0 e obrigou Felipão a fazer duas alterações para a etapa final, com as entradas de Deyverson e Guerra. O time paulista partiu para cima e empatou o jogo com Felipe Melo escorando de cabeça o escanteio cobrado por Dudu. O zagueiro Dedé falhou no lance ao permitir que o volante palmeirense ganhasse a jogada, apesar de ser mais baixo.

Mesmo com a pressão exercida pelo time paulista, o placar terminou em 1 a 1 e o Cruzeiro se classificou pelo palcar agregado, pois havia vencido o Palmeiras em São Paulo por 1 a 0 (Também gol de Barcos), mesmo com a polêmica da arbitragem que anulou um gol legal do Alviverde, mesmo tendo a possibilidade de recorrer ao VAR. A se lamentar, a pancadaria envolvendo jogadores das duas equipes que resultou nas expulsões de Diogo Barbosa e Mayke pelo Palmeiras e de Sassá pelo Cruzeiro. O atacante cruzeirense acertou um soco no rosto de Mayke e popde pegar até 12 jogos de suspensão, se a denúncia do procurador-geral do STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva) Felipe Bevilacqua for acatada. E ele quer uma decisão rápida para que Sassá possa cumpri-la ainda este ano. Pelo menos, ele já está fora do primeiro jogo da final porque terá de cumprir a suspensão automática.

Para piorar a situação, Palmeiras e Cruzeiro voltam a se enfrentar no domingo (30) pela manhã no Allianz Parque. Ambas devem utilizer equipes reservas porque terão compromissos pela Copa Libertadores da América – Palmeiras recebe o Colo Colo e pode até perder por um gol de diferença para se classificar por ter vencido o time chileno por 2 a 0 em Santiago, enquanto Cruzeiro precisa reverter o placar desfavorável de 0 a 2 contra o Boca Juniors. Pelo menos a Conmebol anulou o cartão vermelho de Dedé e el está liberado para atuar contra os Xeneizes na quinta-feira (4). Caso consiga reverter o resultado, a Raposa terá pela frente provavelmente o Palmeiras, que é franco favorito para eliminar o Colo Colo no jogo de volta, marcado para quarta-feira (3).