Decisão da Copa do Brasil adiada para o Maracanã

0
437
Gabigol e Cássio protagonizaram um dos lances mais agudos da partida, com vantagem para o goleiro corintiano (Foto: Gilvan de Souza/CRF)
Gabigol e Cássio protagonizaram um dos lances mais agudos da partida, com vantagem para o goleiro corintiano (Foto: Gilvan de Souza/CRF)

Não foi um grande jogo. Aliás, como normalmente ocorre em finais. Equipes equivalentes se estudam, tentam aproveitar alguma falha do adversário e sair na frente. Entretanto, no embate entre Corinthians e Flamengo, mesmo com algumas falhas defensivas, os atacantes não souberam traduzir em gols as (poucas) oportunidades de gols surgidas na partida de ida das finais da Copa do Brasil disputada na Neo Química Arena, em São Paulo, na noite de quarta-feira, 12 de outubro, feriado nacional.

Pelo lado dos donos da casa, Yuri Alberto teve duas grandes chances, mas não converteu – e a equipe de Vítor Pereira ainda reclamou de um possível pênalti após bola na mão de Léo Pereira, no segundo tempo. Já no Rubro-negro, Gabigol quase abriu a final com um gol antes do primeiro minuto – depois, as melhores chances vieram num chute à queima roupa do próprio Gabigol, bem defendido por Cássio, e num chutaço de longe de David Luiz que acertou o travessão do arqueiro corintiano.

A jogada polêmica foi a possível marcação de penalidade máxima a favor do Corinthians em um lance em que a bola toca na mão esquerda de Leo Pereira dentro da área. Até mesmo ex-árbitros se dividiram em relação ao lance. Após a revisão da jogada pelos árbitros do VAR, concluiu-se pela não marcação de pênalti. Particularmente, concordo com a decisão da arbitragem, pois se percebe claramente não ter havido a intenção do zagueiro flamenguista de interceptar a bola em direção ao gol.

Renato Augusto não brilhou como em outros jogos e foi substituído por Vitor Pereira, com reprovação dos torcedores (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)
Renato Augusto não brilhou como em outros jogos e foi substituído por Vitor Pereira, com reprovação dos torcedores (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

Flamengo e Corinthians fazem o jogo de volta da final na próxima quarta-feira, 19 de outubro, no Maracanã. Qualquer empate leva a decisão para os pênaltis. Se houver um vitorioso no tempo normal, conquistará o título da Copa do Brasil.

A Neo Química Arena recebeu 46.484 torcedores pagantes, com uma renda bruta de R$ 4.655.153,00. O público foi o maior em jogos do Corinthians desde a inauguração do estádio, em 2014. Com certeza, o Maracanã também deverá estar lotado para o jogo de volta. Fala-se em mais de 65 mil ingressos vendidos – algo que não surpreende, pois esta decisão de Copa do Brasil reúne os clubes com as maiores torcidas do Brasil.

Antes do reencontro, Corinthians e Flamengo entram em campo no próximo sábado (15), pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Timão visita o Goiás, na Serrinha, enquanto o Rubro-negro recebe o Atlético-MG no Maracanã. Provavelmente, os dois treinadores devem colocar em campo equipes alternativas, pois ambos estão de olho na decisão marcada para o dia 19 de outubro.

Palmeiras segue rumo à conquista de seu 11º título brasileiro

Abel Ferreira está prestes a conquistar o título de campeão brasileiro dirigindo a equipe do Palmeiras (Foto: César Greco/SEP)
Abel Ferreira está prestes a conquistar o título de campeão brasileiro dirigindo a equipe do Palmeiras (Foto: César Greco/SEP)

Se o Flamengo joga suas fichas na Copa do Brasil e na Taça Libertadores da América (está na final do torneio e tem o Furacão como adversário), o Palmeiras segue impávido para sacramentar seu 11º título de campeão brasileiro – um dos poucos títulos que esta equipe dirigida por Abel Ferreira ainda não conquistou.

Depois de ter ficado em um empate em 1 a 1 em Goiânia contra o Atlético-GO, o Verdão enfrenta o São Paulo no Allianz Parque pela 32ª rodada. Apesar da má fase do Tricolor Paulista, é preciso respeitar o adversário, pois se trata de um clássico, batizado pela imprensa como Choque-Rei. 

Seu principal, na verdade o único, perseguidor também tem um jogo difícil. O Internacional vai ao Rio de Janeiro para jogar com o Botafogo no Engenhão. O Alvinegro carioca, que teve um início vacilante, está em recuperação e luta por uma das vagas da Pré-Libertadores, sobretudo após a vitória sobre o São Paulo no Morumbi, na rodada anterior.

Segundo as projeções, o Verdão deve comemorar matematicamente a conquista do título na 35ª rodada no jogo com o Fortaleza, marcado para o feriado de Finados. Afinal, a equipe Alviverde paulista tem dez pontos de vantagem sobre o vice-líder e restam apenas sete rodadas – com quatro jogos em casa e três fora, sendo o último deles justamente contra o Internacional em Porto Alegre. Provavelmente, o jogo terá pouca importância para o Brasileirão, pois o Palmeiras já deverá ter sido campeão e o Inter deve carimbar sua classificação direta para próxima edição da Copa Libertadores da América em 2023.

Médico independente, que examinou Tua Tagovailoa, é demitido pela NFLPA

Momento em que Tua Tagovailoa recebe o sack de Josh Tupou e sofre concussão (Foto: phinfanatic.com)
Momento em que Tua Tagovailoa recebe o sack de Josh Tupou e sofre concussão (Foto: phinfanatic.com)

O médico independente especialista em neurotrauma que avaliou Tua Tagovailoa para concussão no jogo da semana 3 entre Miami Dolphins e Buffalo Bills, no domingo, 25 de setembro, foi demitido pela NFLPA, associação de jogadores da liga, no sábado, 1º de outubro. O sindicato exerceu seu direito de liberar de suas funções esse consultor da liga após uma investigação interna constatar “diversos erros” na condução do caso pelo profissional, segundo Jonathan Jones, da CBS Sports.

De acordo com Tom Pelissero e Ian Rapoport, da NFL Network, o médico também teria agido de forma “hostil” durante a investigação e não entendeu seu papel como um “consultor independente” da liga, o que contribuiu para a decisão da NFLPA.

Tua deixou brevemente o jogo contra os Bills, após sofrer uma forte pancada do linebacker Matt Milano e apareceu cambaleando. Após passar pela avaliação do protocolo de concussão com o médico em questão, o jogador retornou a campo. Depois do jogo, o técnico dos Dolphins, Mike McDaniel, disse que o quarterback não tinha concussão, apenas uma suposta lesão nas costas.

Tagovailoa foi a campo na quinta-feira (29), diante do Cincinnati Bengals, e deu um grande susto em todos que assistiam à partida, quando num sack do nose tackle Josh Tupou, ele bateu a cabeça no gramado, ficou inconsciente e apareceu nas imagens contorcendo os braços e mãos de maneira não natural. O camisa 1 de Miami deixou o campo de ambulância após 12 minutos de atendimento.

Posteriormente, Tua Tagovailoa deixou o hospital em que foi atendido em Cincinnati e voltou com o elenco dos Dolphins para a Flórida, mas foi colocado no protocolo de concussão da NFL. O jogador publicou uma mensagem em sua redes sociais na sexta-feira (30) afirmando estar “se sentindo bem melhor”.

O chefe do departamento médico da NFL, Allen Sills, disse após o incidente de quinta-feira (29) que Tagovailoa foi avaliado diariamente para concussão depois do jogo. Essa avaliação pode ser feita pelo mesmo médico independente que o examinou na partida, mas também é possível que seja feita por um profissional da franquia em questão. Não há confirmação ainda de quem foi o responsável pelos testes em Tua.

O médico Bennet Omalu, famoso neuropatologista que descobriu a encefalopatia traumática crônica, doença progressiva causada por seguidas pancadas na cabeça, e que inspirou a produção do filme ‘Concussion’, gravado em 2015, sugeriu em entrevista ao portal TMZ Sports, que ele não deve voltar a praticar o futebol americano. “Se você ama sua vida, se você ama sua família, você ama seus filhos – se você tem filhos – é hora de ir embora. Vá encontrar outra coisa para fazer”.

O head coach do Miami Dolphins, Mike McDaniel, afirmou na segunda-feira (10) que não há previsão para o retorno do quarterback Tua Tagovailoa, que está no protocolo de concussão. Segundo o técnico, o QB1 da franquia está sendo avaliado a cada 12 horas.

O problema é que Teddy Bridgewater, o segundo quarterback no depth chart da equipe, também entrou no protocolo de concussão após tomar uma pancada de Sauce Gardner na derrota de 40 a 17 para os Dolphins contra os Jets no domingo (9).

Se nem Bridgewater nem Tagovailoa tiverem condição de jogo, quem estará no under center de Miami será Skylar Thompson, calouro que foi escolha de sétima rodada no Draft. Ele substituiu Bridgewater depois dele ter saído de campo.

Na ocasião, Thompson completou 19 de 33 passes para 166 jardas e uma interceptação. Ele terá a chance de postar números melhores caso comece jogando contra os Vikings pela Semana 6 da NFL.