DeSantis ameaça mandar voos com indocumentados da Flórida para Delaware, estado de Biden

Governador acusou o presidente de enviar clandestinamente aviões com estrangeiros detidos na fronteira com o México para o Sunshine State: "Se ele não vai garantir a segurança da fronteira, então deve receber todos lá"

0
1471
Governador Ron Desantis prometeu retaliação à política imigratória de Biden (foto: AP Photo/Brynn Anderson)

O governador Ron DeSantis disse em entrevista à Fox News que vai enviar para Delaware os imigrantes indocumentados que chegam em voos fretados a Flórida. Delaware é o estado do presidente Joe Biden. “Se ele [Biden] não vai garantir a segurança da fronteira, então deve receber todos lá”, declarou.

Segundo o governador, Biden é o responsável por solicitar o envio clandestino de dezenas de aviões com estrangeiros detidos na fronteira com o México para o Sunshine State.

Ele falou que mais de 70 voos chegaram a Flórida desde que o democrata assumiu a presidência em janeiro. “Se eles vierem para cá, forneceremos ônibus até Delaware”, disse ao jornalista Tucker Carlson.

DeSantis declarou ainda que está estudando uma série de ações para enquadrar as empresas aéreas que realizam os voos fretados pelo governo federal.

“Acho que eles usam esses empreiteiros privados. Então, como podemos lutar contra isso. Podemos negar a esses empreiteiros o acesso ao mercado da Flórida em geral? Podemos tributá-los? Podemos fazer coisas para desmotiva-los a fazer isso? Então vamos fazer o que pudermos”, afirmou.

Crianças imigrantes são forçadas a sair de abrigo na Flórida 

Na semana passada, o abrigo Dream Center, em Sarasota (FL), removeu cerca de 60 crianças imigrantes que foram pegas desacompanhadas tentando entrar ilegalmente nos EUA. 

Same Sipes, CEO da Lutheran Services, que opera o Dream Center, disse ao canal WPTV  que “metade das crianças tinha 13 anos ou menos”.

Ela não esclareceu para qual abrigo as crianças foram enviadas, mas explicou que, embora o Dream Center seja totalmente financiado pelo governo federal, ele precisa de uma licença do estado para receber os menores. 

Conforme a CEO, a licença havia expirado e o governo de DeSantis não se manifestou sobre a renovação. 

“Não recebemos uma negação, não recebemos uma aceitação e não conseguimos obter respostas de ninguém no governo estadual sobre a disposição de renovação de nossa licença ”, disse Sipes.